Brasil vive moralismo hipócrita, diz Milton Hatoum

O escritor Miltom Hatoum criticou o atual momento da cultura brasileira; "Um retorno à intolerância, à perseguição aos artistas, à censura às artes, essa violência latente que está na vida brasileira. Tudo isso repercute no tempo presente. Acho tudo isso que está acontecendo lamentável, e perigosíssimo esse moralismo hipócrita que ressurgiu nos últimos dois anos", disse

O escritor Miltom Hatoum criticou o atual momento da cultura brasileira; "Um retorno à intolerância, à perseguição aos artistas, à censura às artes, essa violência latente que está na vida brasileira. Tudo isso repercute no tempo presente. Acho tudo isso que está acontecendo lamentável, e perigosíssimo esse moralismo hipócrita que ressurgiu nos últimos dois anos", disse
O escritor Miltom Hatoum criticou o atual momento da cultura brasileira; "Um retorno à intolerância, à perseguição aos artistas, à censura às artes, essa violência latente que está na vida brasileira. Tudo isso repercute no tempo presente. Acho tudo isso que está acontecendo lamentável, e perigosíssimo esse moralismo hipócrita que ressurgiu nos últimos dois anos", disse (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Em entrevista ao jornal O Globo, o escritor Milton Hatoum criticou o atual momento da cultura brasileira. 

"Um retorno à intolerância, à perseguição aos artistas, à censura às artes, essa violência latente que está na vida brasileira. Tudo isso repercute no tempo presente. Acho tudo isso que está acontecendo lamentável, e perigosíssimo esse moralismo hipócrita que ressurgiu nos últimos dois anos. Há uma tendência mesmo ao autoritarismo e ao lado mais obscuro da nossa sociedade. Acredito que isso não vai muito longe, espero. Já não penso mais nada sobre o futuro, já não tenho mais nenhuma ilusão. Por falar nisso, os três volumes compõem um romance de aprendizado, que é um romance da desilusão. Gosto do gênero, acho que é um gênero universal", afirmou.

O novo romance de Milton Hatoum, “A noite da espera”, é o primeiro volume de uma trilogia sobre um grupo de jovens estudantes, que atravessa o fim dos anos 1960 e quase toda a década de 1970. Intitulada “O lugar mais sombrio”, a série tem como personagem central Martim, um jovem paulistano que se muda para a capital federal após o divórcio abrupto dos pais. Morando com o pai, ele sofre com a distância da mãe e faz amizade com filhos de funcionários públicos e com moradores de uma cidade-satélite.

As informações são de reportagem de O Globo.

Conheça a TV 247

Mais de Cultura

Ao vivo na TV 247 Youtube 247