Chico Buarque: agora está explícita a armação que elegeu Bolsonaro

"Agora está explícito pra quem quiser ver e aprender o quanto se armou, o quanto se tramou, para eleger esse governo, o que se armou por baixo dos panos pelos grandes órgãos de comunicação, exaltando seus heróis juízes e procuradores", disse o cantor Chico Buarque durante ato da ABI em defesa do jornalista Glenn Greenwald

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O cantor e compositor Chico Buarque participou na noite desta terça-feira, 30, do ato da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) em defesa do jornalista Glenn Greenwald e demais jornalistas do The Intercept Brasil, que estão revelando ao País as ilegalidades da operação Lava Jato. 

Em seu discurso, Chico Buarque enfatizou que agora o Brasil e o mundo sabem da armação que resultou na eleição de Jair Bolsonaro. "Agora está explícito pra quem quiser ver e aprender o quanto se armou, o quanto se tramou, para eleger esse governo, o que se armou por baixo dos panos pelos grandes órgãos de comunicação, exaltando seus heróis juízes e procuradores", disse Chico. 

"O juiz Sergio Moro foi eleito o homem do ano, o homem que faz a diferença e hoje sabemos qual a diferença. É 'Lula tá preso, babaca', 'Dilma caiu, babaca'. Eu dentro da minha babaquice quero prestar minha homenagem, minha solidariedade aos jornalistas do Intercept, e especialmente a Glenn Greenwald pelas ameaças que vem sofrendo do Bolsonaro 'de pegar uma cana' e do ministro Moro de ser deportado", disse Chico", acrescentou. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email