Chico explica por que proibiu musical de ator que atacou Lula e Dilma

"Qualquer pessoa tem o direito de defender opiniões políticas antagônicas às de Chico Buarque, assim como ele tem o direito de impedir que estas ideias sejam associadas às suas canções", disse o cantor e compositor Chico Buarque, que retirou a autorização para que seus direitos autorais fossem utilizados pelo ator Claudio Botelho; "Foi seguindo este princípio que, durante o governo Médici, o artista protestou contra a utilização de 'A Banda' como fundo musical de uma propaganda do Exército"; num espetáculo recente, Botelho insultou Dilma e Lula e foi vaiado pela plateia, que passou a gritar "Não vai ter golpe"

Chico explica por que proibiu musical de ator que atacou Lula e Dilma
Chico explica por que proibiu musical de ator que atacou Lula e Dilma

247 – O cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda divulgou nota em que explica por que retirou a autorização para que o ator Claudio Botelho utilizasse suas canções num musical sobre sua obra. Confira abaixo:

Esta mensagem é para aqueles que tentam classificar de censura o legítimo direito, amparado por lei, de um artista autorizar ou desautorizar o uso de sua obra segundo os seus próprios critérios.

Qualquer pessoa tem o direito de defender opiniões políticas antagônicas às de Chico Buarque, assim como ele tem o direito de impedir que estas ideias sejam associadas às suas canções.

Foi seguindo este princípio que, durante o governo Médici, o artista protestou contra a utilização de “A Banda” como fundo musical de uma propaganda do Exército.

Leia, abaixo, reportagem anterior do 247 sobre o caso:

Diretor de musical sobre Chico ataca Dilma e leva “surra da plateia” em BH 

Durante a apresentação do Espetáculo "Todos os Musicais de Chico Buarque", em Belo Horizonte, o diretor do espetáculo, Claudio Botelho, protagonizou uma sequência de ataques à presidente Dilma Rousseff e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; houve reação do público presente, que aos gritos de "Não Vai Ter Golpe!!" acabou encerrando o espetáculo antes do fim; no camarim, em áudio vazado na internet, Botelho aparece desferindo xingamentos de cunho racista contra o público; "Eles são neofascistas, neonazistas, são petistas, são o que há de pior no Brasil", afirmou; ouça o áudio e veja vídeo da confusão

Minas 247 - Uma confusão marcou a apresentação do espetáculo "Todos os Musicais de Chico Buarque", no teatro do Palácio das Artes em Belo Horizonte, nesse sábado, 19.

Durante a peça, o diretor e ator Claudio Botelho protagonizou uma sequência de ataques à presidente Dilma Rousseff, entre outros adjetivos, chamada de "ladra" e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A plateia reagiu com gritos de "Não Vai Ter Golpe!!"

O espetáculo foi interrompido antes do fim pela plateia, que chegou a pedir o dinheiro do ingresso de volta.

Já no camarim, em áudio divulgado na internet, Cláudio Botelho aparece nervoso, desferindo xingamentos de cunho racista contra o público. "Eles são neofascistas, neonazistas, são petistas, são o que há de pior no Brasil", afirmou. "O ator quando entra em cena é um rei, não pode ser peitado por um negro filho da puta que sai da plateia. Não pode", diz Botelho em tom exaltado. 

Na conversa, Botelho é acusado de ter misturado, durante a apresentação, a obra de ficção com o momento político atual, ao atacar a presidente Dilma Rousseff. 

Ouça o áudio:

 

Veja o vídeo divulgado pelo Mídia Ninja:

 

Durante a apresentação do Espetáculo "Todos os Musicais de Chico Buarque", no Grande Teatro do SESC em BH, o Diretor do Espetáculo, Claudio Botelho inicia uma sequência de ataques a Presidenta Dilma e ao Ex-Presidente Lula, e o público presente começa a rebater de pé "Não Vai Ter Golpe!!"

Publicado por NINJA em Sábado, 19 de março de 2016

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247