Clarice Falcão critica 'reação violenta' às cenas de nudez em novo clipe

Cantora e compositora Clarice Falcão reagiu à polêmica causada pelas cenas de nudez explícita em seu novo clipe "Eu escolhi você"; lançado na terça-feira (20), o vídeo foi removido do YouTube por conta dos closes de diferentes genitálias, tanto masculinas como femininas; "Acho que a reação violenta que o clipe causou fala muito mais sobre quem assistiu do que sobre as imagens (imagens que todo mundo vê no espelho todo dia). O clipe não é mais do que ele parece ser: um monte de partes íntimas com adereços baratos", escreveu a cantora; assista ao clipe

Cantora e compositora Clarice Falcão reagiu à polêmica causada pelas cenas de nudez explícita em seu novo clipe "Eu escolhi você"; lançado na terça-feira (20), o vídeo foi removido do YouTube por conta dos closes de diferentes genitálias, tanto masculinas como femininas; "Acho que a reação violenta que o clipe causou fala muito mais sobre quem assistiu do que sobre as imagens (imagens que todo mundo vê no espelho todo dia). O clipe não é mais do que ele parece ser: um monte de partes íntimas com adereços baratos", escreveu a cantora; assista ao clipe
Cantora e compositora Clarice Falcão reagiu à polêmica causada pelas cenas de nudez explícita em seu novo clipe "Eu escolhi você"; lançado na terça-feira (20), o vídeo foi removido do YouTube por conta dos closes de diferentes genitálias, tanto masculinas como femininas; "Acho que a reação violenta que o clipe causou fala muito mais sobre quem assistiu do que sobre as imagens (imagens que todo mundo vê no espelho todo dia). O clipe não é mais do que ele parece ser: um monte de partes íntimas com adereços baratos", escreveu a cantora; assista ao clipe (Foto: Aquiles Lins)

247 - A cantora e compositora Clarice Falcão reagiu à polêmica causada pelas cenas de nudez explícita em seu novo clipe "Eu escolhi você". Lançado na terça-feira (20), o vídeo foi removido do YouTube por conta dos closes de diferentes genitálias, tanto masculinas como femininas.

"É muito estranho ver as pessoas falando do clipe usando termos como "casting", "marketing", "branding", "crowd-networking-truck-liquid-trucking". O clipe foi feito em uma noite na minha casa com amigos se divertindo, e sequer tem um diretor de fotografia. Eu fui pessoalmente comprar os adereços no Saara. Ele não tem a pretensão de ser um manifesto universal, um retrato do nosso tempo ou uma obra de arte cheia de camadas", disse Clarice em sua página no Facebook. 

"Acho que a reação violenta que o clipe causou fala muito mais sobre quem assistiu do que sobre as imagens (imagens que todo mundo vê no espelho todo dia). O clipe não é mais do que ele parece ser: um monte de partes íntimas com adereços baratos. Se eu quisesse fazer o clipe mais revolucionário da década eu juro que tinha chamado um diretor de fotografia", escreveu a cantora.

Assista ao clipe que foi removido do YouTube: 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Cultura

Ao vivo na TV 247 Youtube 247