Compositor pede R$ 4,5 milhões a Wesley Safadão por apropriação ilegal de música

O compositor Jonas Alves acusa o cantor Wesley Safadão de se apropriar ilegalmente da canção Vaqueirinha Maltrata

Jonas Alves + Wesley Safadão
Jonas Alves + Wesley Safadão (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O compositor Jonas Alves, que processa o cantor Wesley Safadão por danos materiais e morais, registrou na polícia um boletim de ocorrência por crime contra a propriedade imaterial. O BO foi protocolado na última sexta-feira (29) e Safadão é acusado de se apropriar ilegalmente da canção Vaqueirinha Maltrata. Os relatos foram publicados pela coluna de Leo Dias

O compositor já havia aberto um processo contra Wesley Safadão em 2020, quando afirmou que Wesley não lhe pagou pela composição da música lançada em 2018. A música foi acessada e baixada por 1,57 milhão de pessoas. Jonas Alves pede a quantia de R$ 4,5 milhões por danos materiais. 

O montante em dinheiro corresponde ao número de vezes que a música foi acessada e baixada, multiplicada por R$ 2,90. A defesa do compositor pede R$ 200 mil por danos morais.

A defesa de Alves disse que fez a notícia-crime e aguarda, agora, a instauração desta nova ação pelo promotor responsável. "Nós sempre fomos parceiros, mas quando foi a vez dessa música aí [Vaqueirinha Maltrata] ele não agiu da forma correta. O boletim foi feito para poder dar entrada no processo criminal. Na mídia o Wesley não se posicionou ainda. Deve ser porque não tem argumento para se defender", disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email