Em edital, Funarte proíbe participação de bandas de rock. Entidade nega

O colunista Lauro Jardim, do Globo, publicou uma nota em que afirma que um edital da Funarte publicado nesta quarta-feira 23 para o Prêmio de Apoio a Bandas de Música 2020 proibia a participação de bandas de rock. Em nota de esclarecimento, a Funarte negou, porém, a proibição

Dante Mantovani
Dante Mantovani (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O colunista Lauro Jardim, do Globo, publicou uma nota em que afirma que um edital da Funarte publicado nesta quarta-feira 23 para o Prêmio de Apoio a Bandas de Música 2020 proibia a participação de bandas de rock. "Nenhum outro ritmo foi vetado", registrava a nota.

Em nota de esclarecimento, a Funarte negou, porém, a proibição, e disse que pedirá esclarecimentos sobre o texto de Lauro Jardim. Segundo a nota, o edital do prêmio não permite a participação de nenhuma banda não civil "tradicional", ou seja, que não realize "trabalho de formação musical, que qualifica artistas para orquestras". "A Funarte nunca teve, não tem e nunca poderá ter preconceito contra nenhum estilo musical – como se espera de uma instituição federal de Estado", diz ainda o texto.

Em vídeo publicado no Youtube, o presidente da Funarte, Dante Mantovani, já afirmou certa vez que o "rock leva ao aborto e ao satanismo". "O rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto. A indústria do aborto por sua vez alimenta uma coisa muito mais pesada que é o satanismo. O próprio John Lennon disse que fez um pacto com o diabo".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247