Fundação Palmares se desfaz de exemplares raros e mais de 5 mil livros do acervo

Relatório 'Três décadas de dominação marxista na Fundação Cultural Palmares' mostra que a fundação retirou de seu acervo pelo menos 5.300 livros por apresentarem ideologia marxista ou estarem velhos e em desacordo ortográfico

Sérgio Camargo
Sérgio Camargo (Foto: Fundação Palmares/Divulgação | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Fundação Palmares, chefiada por Sérgio Camargo, retirou pelo menos 5.300 livros de seu acervo por serem considerados de caráter alheio à ideologia do órgão, apresentarem ideologia marxista ou estarem velhos e em desacordo ortográfico, segundo relatório divulgado pela fundação na última sexta-feira (11). 

Entre os títulos, está o ‘Dicionário do Folclore Brasileiro’, obra clássica do historiador natalense Câmara Cascudo. Segundo a comissão analisadora, este é "um livro não só gramatical e ortograficamente desatualizado, mas com páginas soltas e exibindo um forte cheiro de mofo". 

O exemplar da obra de Cascudo é citado logo após exemplares de Machado de Assis, removidos por prestar "desserviço" aos estudantes, já que apresentam Português desatualizado.

PUBLICIDADE

“Hoje, quem desejar ler na Palmares, por exemplo, 'Papéis Avulsos', de Machado de Assis, encontrará uma edição de 1938, a qual prestará um desserviço ao estudante brasileiro, pois ele aprenderá a escrever “chronica” em vez de crônica; “Hespanha” em vez de “Espanha”; e “annos” em vez de “anos”. É um exemplar que só pode ser utilizado por linguistas ou estudiosos machadianos, mas não pelo público em geral”, indica o relatório.

Dos 9.565 títulos disponíveis na fundação, apenas 5% foram considerados adequados. De acordo com a comissão somente estes livros teriam "cunho pedagógico, educacional e cultural dentro da missão institucional".

PUBLICIDADE

O documento foi elaborado pela equipe do coordenador-chefe do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra, Marco Frenette. Ele é ex-assessor de Roberto Alvim, demitido do cargo de secretário da Cultura por apologia ao nazismo. 

Confira o relatório 'Três décadas de dominação marxista na Fundação Cultural Palmares' na íntegra aqui.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email