Grandes obras impressionistas desembarcam no Brasil

Raridades do Museu d'Orsay compõem a mostra "Impressionismo: Paris e Modernidade, Obras-Primas do Acervo do Museu d'Orsay de Paris, França", que traz quadros de Claude Monet, Paul Cézanne, Paul Gauguin, Renoir e Van Gogh; Para abrir a exposição, CCBB de São Paulo promove a Virada Impressionista e fica aberto das 15h de sábado até às 22h de domingo

Grandes obras impressionistas desembarcam no Brasil
Grandes obras impressionistas desembarcam no Brasil (Foto: Divulgação)

 247 – Pela primeira vez, 85 obras impressionistas do Museu d'Orsay -  um dos mais visitados museus do mundo – cruzaram o Atlântico para serem expostas no Brasil. A mostra "Impressionismo: Paris e Modernidade, Obras-Primas do Acervo do Museu d'Orsay de Paris, França" apresenta um panorama detalhado da pintura impressionista e pós-impressionista e traz matérias-primas dos pintores  Claude Monet, Paul Cézanne, Paul Gauguin, Renoir e Van Gogh.

A exposição está instalada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), de São Paulo e começa, neste sábado, 4 de agosto, e vai até 7 de outubro. Para abrir a mostra em grande estilo e com a pompa que os impressionistas merecem, o CCBB promoverá a Virada Impressionista, ou seja, o centro cultural ficará aberto das aberto das 15h do sábado até às 22h do domingo. O espaço até oferece um serviço de van gratuito. Veja aqui.

(Claude de Monet ) Le Bassin Aux Nymphéas, Harmonie Verte, de 1899 (Divulgação)

(Claude de Monet ) Le Bassin Aux Nymphéas, Harmonie Verte, de 1899 (Divulgação)

(Edgar Degas ) Danseuses montant um escalier

(Edgar Degas ) Danseuses montant um escalier

(Paul Gauguin ) Les Alyscamps, de 1888

(Paul Gauguin ) Les Alyscamps, de 1888

(Paul Cézanne) Nture morte à la soupière, de 1877

(Paul Cézanne) Nture morte à la soupière, de 1877

(Claude Monet ) Régates à Argenteuil, de 1872

(Claude Monet ) Régates à Argenteuil, de 1872

Exposição

Impressionismo: Paris e Modernidade, Obras-Primas do Acervo do Museu d'Orsay de Paris, França tem a "cidade luz" como a principal estrela.Capital moderna por excelência, Paris atraiu os maiores artistas do século XIX, que pintaram sua paisagem, seus lugares e sua vida sob diferentes perspectivas.

Atraídos ou repelidos pelo seu magnetismo, a cidade mo­tivou a expressão artística de Claude Monet, Vincent Van Gogh, Jules Lefebvre, Edouard Manet, Paul Gauguin, Pierre-Auguste Renoir, Toulouse-Lautrec, entre outros. A exposição reúne alguns dos trabalhos desses pintores: por um lado, aqueles cuja temática está ligada ao crescimen­to da cidade, a vida moderna, os caminhos de ferro e as estações; por outro, estão representadas obras que surgiram a partir de uma reação a este movimento, a fuga da cidade em busca de ambientes bucólicos.

A exposição reúne seis módulos, sendo três deles dedicados à vida da ci­dade: "Paris: a cidade moderna", "A vida urbana e seus autores" e "Paris é uma festa" apresentam a vida urbana marcada pela construção de grandes boulevards, mercados, jardins públicos, cafés, óperas e bailes. Aqui estão as cenas e vistas do rio Sena e da catedral de Notre-Dame de Paris, retratadas por Pisarro e Gauguin, as cenas da vida burguesa retra­tadas por Renoir; o cotidiano mundano das prostitutas, em quadros como Femme au boa noir, de Toulouse-Lautrec; e as bailarinas de Degas e as plateias dos cabarés e teatros representadas em La troisième galerie au théâtre du Chatelet, de Félix Vallotton.

Os outros três módulos – "Fugir da cidade", "Convite à viagem" e "A vida si­lenciosa" - mostram os trabalhos de artistas que escaparam do ritmo acelera­do de Paris para uma vida calma e reservada. Entre os artistas que buscaram a tranquilidade do campo como forma de inspiração estão Claude Monet, que se mudou para Argenteul, no interior da França, e depois para Giverny. Van Gogh decidiu seguir para Arles, com a finalidade de formar uma colônia de ar­tistas; Gauguin e Émile Bernard foram viver na Bretanha; e Cezanne voltou a Aix-en-Provence para redescobrir a luz. Já um grupo de artistas do movimen­to Nabi (palavra que significa "profeta", em hebraico e árabe) escolheu privi­legiar o universo interior, delicado à leitura, à música e à vida em família.

Serviço

Virada Impressionista
Data: de 4 a 5 de agosto de 2012.
Horário: das 15h do sábado às 22h do domingo.

Impressionismo: Paris e a Modernidade
Data: de 4 de agosto a 7 de outubro de 2012.
Horário: terça a domingo, das 10h às 22h.
Local: Centro Cultural Banco do Brasil.
End.: Rua Álvares Penteado, 112 - Centro.
Grátis.

Tel.:  (11) 3113-3651
www.bb.com.br/cultura

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247