Cultura

Karen Elson, a sra. White Stripes

Ex-modelo e mulher do lder da banda americana, Karen Elson estreia como cantora no CD The Ghost Who Walks

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Karen Elson, 32 anos, trabalhava como modelo em 2004 quando conheceu Jack White, o líder do White Stripes, durante a gravação de um clipe da banda. Desde então eles estão juntos. O seu disco de estreia se chama The Ghost WhoWalks (O fantasma que anda), apelido que recebeu na escola quando era era uma criança desengonçada e branquela. A aventura musical de Karen foi incentivada pelo marido e o resultado traz influência do blues e do country que também é forte nos Cds do White Stripes. Em algumas canções, Karen nos faz lembrar de PJ Harvey, como é o caso da faixa Cruel Summer. Melancólico, melódico e pop, o repertório é bem escolhido, honesto e bem produzido. Segundo o The New York Times, “Algumas frases são melódicas diretas e persuasivas, e as letras das músicas também, com momentos graciosos.”

A concepção do The Ghost Who Walks, o álbum, é totalmente independente da participação de Jack White. “Eu me isolei dele. Não queria que ele ouvisse ou lesse enquanto ainda não estivesse pronto”, diz ela, em entrevista por telefone, ao Jornal da Tarde. “Ele tem uma reputação enorme. Mas queria que fosse algo que ficasse só comigo. Fosse só meu. E ele entendeu, me ajudou, deu muito suporte”. Com as músicas prontas, Karen começou a gravar o disco, num processo que levou oito meses. O estúdio usado era localizado no jardim da sua casa em Nashville, no Tennessee. O maridão, aí sim entrou em ação, como produtor e baterista em quase todas as músicas - ele não toca em apenas três das 12 faixas. “Tudo isso só me fazia sentir ainda mais confortável”, garante ela.

A ideia de ter o seu próprio disco atormenta Karen - atormenta, mesmo - há dez anos. Ela tentava escrever algumas canções, mas nunca estava totalmente satisfeita. Nem o fato de pertencer à banda The Citizens Band, de Nova York, como vocalista e produtora, abastecia o seu desejo de estar em frente a um grupo, cantando suas músicas. O álbum de estreia de Karen é um híbrido, difícil de estabelecer dentro de algum gênero específico. Sua vivência como modelo - ela desfilou para grifes como Marc Jacobs Chanel, Dolce & Gabbana, Dior e Gucci - as viagens pelo mundo, incluindo sua passagem pelo Brasil em 2005, quando se casou com Jack White, numa canoa, no encontro dos rios Rio Negro e Solimões, no Amazonas, passando pela mudança para Nashville, há seis anos, enfim, tudo isso acaba aparecendo, de uma forma ou de outra, na sua primeira obra. São canções que vão do folk ao bluegrass, passando pelo indie rock e o country. “É engraçado você dizer isso (risos). Eu sinto isso da mesma maneira. Não sei como classificar a música. Ela simplesmente brotou de mim. Estou curiosa para saber como será o próximo disco, daqui a um ou dois anos. Sabe, finalmente sinto que encontrei o meu lugar". As informações são do Jornal da Tarde.

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

As dez músicas do CD:

THE TRUTH IS IN THE DIRT

PRETTY BABIES

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

LUNASA

100 YEARS FROM NOW

STOLEN ROSES

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

CRUEL SUMMER

GARDEN

THE BIRDS THEY CIRCLE

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A THIEVE AT MY DOOR

THE LAST LAUGH

MOUTHS TO FEED

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO