Liderado por Lobão, grupo de artistas se diz perseguido por 'ditadura do PT'

Em evento que reuniu artistas em apoio ao candidato Aécio Neves (PSDB) em São Paulo, Lobão discursou: "Neste momento nós estamos vivendo uma ditadura, sem nenhum tipo de hipérbole. Estamos sendo muito cerceados na nossa liberdade"; músico garantiu que deixará o País caso Dilma seja reeleita; atriz Lucia Veríssimo resgatou o discurso do medo feito por Regina Duarte contra Lula em 2002; "Hoje eu estou sendo perseguida. Não gostaria mais de ter esse medo que eu estou tendo", disse

www.brasil247.com - Em evento que reuniu artistas em apoio ao candidato Aécio Neves (PSDB) em São Paulo, Lobão discursou: "Neste momento nós estamos vivendo uma ditadura, sem nenhum tipo de hipérbole. Estamos sendo muito cerceados na nossa liberdade"; músico garantiu que deixará o País caso Dilma seja reeleita; atriz Lucia Veríssimo resgatou o discurso do medo feito por Regina Duarte contra Lula em 2002; "Hoje eu estou sendo perseguida. Não gostaria mais de ter esse medo que eu estou tendo", disse
Em evento que reuniu artistas em apoio ao candidato Aécio Neves (PSDB) em São Paulo, Lobão discursou: "Neste momento nós estamos vivendo uma ditadura, sem nenhum tipo de hipérbole. Estamos sendo muito cerceados na nossa liberdade"; músico garantiu que deixará o País caso Dilma seja reeleita; atriz Lucia Veríssimo resgatou o discurso do medo feito por Regina Duarte contra Lula em 2002; "Hoje eu estou sendo perseguida. Não gostaria mais de ter esse medo que eu estou tendo", disse (Foto: Gisele Federicce)


247 – Um grupo de artistas reunidos num ato em prol da candidatura do tucano Aécio Neves à presidência na noite desta segunda-feira 13, em São Paulo, se disseram perseguidos pela "ditadura do PT" e até mesmo com "medo" do atual cenário político brasileiro.

"Neste momento nós estamos vivendo uma ditadura, sem nenhum tipo de hipérbole. Estamos sendo muito cerceados na nossa liberdade", discursou Lobão no teatro do shopping Frei Caneca.

Em um discurso de 30 minutos, ele usou as expressões "atmosfera stalinista", "golpe comunista" e "espectro bolivariano" para descrever o momento político, segundo relato da jornalista Débora Melo, do portal Terra.

Em outro discurso contra o PT, a atriz Lúcia Veríssimo chegou a dizer que sente medo, resgatando o que disse Regina Duarte em 2002, em referência a Lula, que concorria à presidência. "Hoje eu estou sendo perseguida. Não gostaria mais de ter esse medo que eu estou tendo", disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Questionada quem estaria perseguindo a atriz, ela reagiu: "Vocês acham que eu sou louca? Não vou falar. Estou dizendo que tenho medo", afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lobão também disse receber ameaças de morte por suas críticas ao PT, mas mesmo assegurando não sentir medo, declarou que deixaria o País caso Dilma vencesse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Eu posso levar uma emboscada, alguém pode entrar na minha casa e me incendiar. Uma coisa é você não ter medo, outra coisa é você ser imprudente", previu o cantor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email