“Meu sonho é que esse país volte a ser o que ele já foi”, diz Edu Lobo

Em entrevista à TV 247, Edu Lobo falou sobre sua trajetória, seus parceiros, entre eles Chico Buarque e Aldir Blanc, as dificuldades nos tempos atuais de confinamento e decadência na política brasileira, mas também de esperança. “Sonho com um país bom para trabalhar”. Assista

Edu Lobo
Edu Lobo (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Regina Zappa, 247 - O músico, compositor e cantor Edu Lobo, autor de “Beatriz”, “Canto Triste”, “Pra dizer adeus”, “Arrastão”, “Ponteio”, entre muitas outras obras importantes da música brasileira, acha que estamos numa época ruim para falar de sonhos e para criar. Para ele, o confinamento e a decadente situação política do Brasil não o estimulam a compor. “Meu sonho é somente esse: que esse país volte a ser o que ele já foi um dia.”

Edu respondeu assim ao ser indagado sobre seu sonho hoje, e disse que esta é uma época mais propícia para falar de pesadelo. “Quero fazer música no tempo de vida que eu ainda tiver, mas preciso de estímulo. O que faço então? Ouço música. Mas sonho com um país bom para trabalhar. Um país em paz onde todos possam criar, como já foi isso aqui. Meu começo de carreira foi espetacular. Duvido que tivesse esse começo de carreira em qualquer outro lugar do mundo, com o tipo de temperamento brasileiro que havia na época, com os grandes músicos abrindo suas casas generosamente”.

Edu Lobo afirma que nesse tempo teve a melhor escola. “Tive uma faculdade de música da melhor categoria. Agora, só quero um país que faça as pessoas serem criativas, que os cineastas, por exemplo, possam trabalhar e fazer filmes como antes, com uma Ancine que volte a funcionar”.

Na entrevista que deu para a Estação Sabiá, da TV 247, Edu falou da sua trajetória de vida, sua música, a influência pernambucana na sua obra, seus parceiros, entre eles Chico Buarque, Aldir Blanc, Cacaso, Paulo César Pinheiro, Ronaldo Bastos e tantos outros.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247