Michael Moore sobre 'Coringa': o maior perigo para a sociedade é não ver este filme

O documentarista Michael Moore repudia os ataques ao filme Coringa (2019) e as recomendações para que o público fique longe das salas, e o classifica como obra-prima do cinema. "Eu sugiro o oposto: o maior perigo para a sociedade é não ver este filme", escreve

www.brasil247.com - Michael Moore e o Coringa de Joaquin Phoenix
Michael Moore e o Coringa de Joaquin Phoenix (Foto: Reprodução)


247 - Com sua peculiar perspicácia, o documentarista norte-americano Michael Moore escreveu, em sua página no Facebook, sobre o filme Coringa (2019).

Cercado de expectativas e também de recomendações para que o público se mantivesse longe, o filme, dirigido por Todd Phillipis e estrelado pelo ator Joaquin Phoenix, é uma "obra-prima do cinema" que precisa ser visto, escreve o autor de Tiros em Columbine (2002) e Fahrenheit 11 de Setembro (2004).

"Todos nós americanos ouvimos muito sobre este filme, que devemos temer e nos manter longe dele. Nos contaram que é violento, doente e moralmente corrupto. Nos disseram que a polícia irá vigiar as sessões em caso de problema. Nosso país está em um profundo desespero, nossa constituição está em pedaços, um maníaco do Queens tem acesso a códigos nucleares – mas por alguma razão, devemos ter medo de um filme. Eu sugiro o oposto: o maior perigo para a sociedade é não ver este filme", escreve.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Moore explica: "a história que ele conta e a questão que ele levanta é algo profundo e necessário, se você virar a cara para este trabalho de arte genial, você perderá o dom do espelho que ele está proporcionando. Sim, temos um palhaço perturbado naquele espelho, mas ele não está sozinho – estamos bem ao lado dele. Coringa não é um filme de quadrinhos. É um filme em uma Gotham dos anos 70, o quartel general de todo o mal: os ricos que nos governam, os bancos e corporações a quem servimos, a mídia que nos alimenta com sua dieta diária de notícias e pensam que devemos absorver isso. Mas o filme não é sobre Trump. É sobre a América que nos deu Trump – A América que sente que não precisa ajudar os exilados. A América onde os Ricos ficam ainda mais ricos."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email