CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Cultura

Morre o escritor italiano Antonio Tabucchi

Autor de pequenos romance, Tabucchi teve livros como Afirma Pereira (1993) adaptados para o cinema; entre outras obras, ele escreveu uma comdia teatral sobre Pessoa; recebeu o prmio Mdicis, por Noturno Indiano, e o prmio Campiello

Morre o escritor italiano Antonio Tabucchi (Foto: DIVULGAÇÃO)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Sul 21- O escritor italiano Antonio Tabucchi morreu de câncer, em Lisboa, aos 68 anos. Tabucchi, que tinha uma longa ligação com Portugal, era considerado dos nomes maiores da literatura italiana.

Autor de pequenos e excelentes romances, mais de 20, Tabucchi teve livros como Afirma Pereira (1993) adaptados para o cinema com Marcello Mastroianni no papel principal, assim como Noturno Indiano (1984), em notável filme de Alain Corneau.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Tabucchi era também professor de Língua e Literatura Portuguesas na Universidade de Siena. O último livro de Tabucchi, O tempo envelhece depressa, foi recentemente lançado no Brasil pela Cosac & Naify.

Nascido em Pisa, em 1943, cresceu numa pequena povoação próxima daquela cidade. Filho de um comerciante de cavalos, estudou línguas e filosofia, antes de decidir viajar pela Europa. Em Paris, na Sorbonne, descobriu uma colectânea de poemas de Fernando Pessoa, por cuja obra se apaixonou, decidindo estudar português para melhor compreender o poeta.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Tabucchi conhecia Portugal aos 22 anos e considerava-o o seu país de adoção. É autor de ensaios sobre o trabalho de Pessoa e, com a companheira, Maria José de Lencastre, traduziu e dirigiu a edição italiana dos textos do autor. Chegou a escrever um livro diretamente em português.

Entre outras obras, Antonio Tabucchi escreveu uma comédia teatral sobre Pessoa. Recebeu o Prémio Médicis, por Noturno Indiano, e o Prémio Campiello, por Afirma Pereira.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Escrevia regularmente na imprensa e era um incondicional defensor da liberdade de expressão. Em 2009, foi processado pelo presidente do Senado italiano, Renato Schifani, logo após publicar um artigo publicado no jornal L’Unità, onde se colocava ao lado de um jornalista que, no mesmo jornal, notara que as biografias sobre Schifani não mencionavam as ligações do político a pessoas condenadas por ligações com a máfia. O processo acabou por não ser concluído.

Tabuchi estava internado no Hospital da Cruz Vermelha. O funeral irá decorrer na próxima quinta-feira, em Lisboa.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO