Morre o humorista Agildo Ribeiro

O humorista Agildo Ribeiro morreu neste sábado (28), aos 86 anos, no Rio de Janeiro; ele tinha problemas cardíacos. Conhecido como “Capitão do riso”, Agildo da Gama Barata Ribeiro Filho começou no teatro de revista, passou pelo rádio e se tornou conhecido pelos personagens cômicos na televisão. A última atuação dele foi no programa "Tá no Ar: a TV na TV"

O humorista Agildo Ribeiro morreu neste sábado (28), aos 86 anos, no Rio de Janeiro; ele tinha problemas cardíacos. Conhecido como “Capitão do riso”, Agildo da Gama Barata Ribeiro Filho começou no teatro de revista, passou pelo rádio e se tornou conhecido pelos personagens cômicos na televisão. A última atuação dele foi no programa "Tá no Ar: a TV na TV"
O humorista Agildo Ribeiro morreu neste sábado (28), aos 86 anos, no Rio de Janeiro; ele tinha problemas cardíacos. Conhecido como “Capitão do riso”, Agildo da Gama Barata Ribeiro Filho começou no teatro de revista, passou pelo rádio e se tornou conhecido pelos personagens cômicos na televisão. A última atuação dele foi no programa "Tá no Ar: a TV na TV" (Foto: Leonardo Lucena)

Jornal do Brasil - O humorista Agildo Ribeiro morreu neste sábado (28), aos 86 anos, no Rio de Janeiro. Ele tinha problemas cardíacos. Conhecido como “Capitão do riso”, Agildo da Gama Barata Ribeiro Filho começou no teatro de revista, passou pelo rádio e se tornou conhecido pelos personagens cômicos na televisão. A última atuação dele foi no programa "Tá no Ar: a TV na TV".

No dia 15 de março, a edição impressa do JORNAL DO BRASIL trouxe na capa do Caderno B uma reportagem sobre Agildo Ribeiro, homenageado no 2º Prêmio do Humor, único dedicado a espetáculos de comédia, criado e patrocinado por Fábio Porchat.

Agildo foi aplaudido de pé pela plateia de astros e estrelas, entre elas Antonio Pedro Borges,  Ney Latorraca, Evandro Mesquita, Otávio Müller, Marcius Melhem, Maria Clara Gueiros, Dani Calabresa, Luís Miranda, Lucio Mauro Filho, Ingrid Guimarães, Íris Bruzzi, Carmen Verônica,  Isabelita dos Patins, Jane di Castro, Berta Loran, Patrícia Travassos e Marcos Veras. 

Agildo tornou-se verbete do humor no Brasil. Em diversos programas da Rede Globo, esteve ao lado de Jô Soares, Paulo Silvino e Chacrinha. Foi do “Planeta dos Homens”, estrelou “Agildo no País das Maravilhas”, clássico em que haviam os fantoches de personalidades da política brasileira, como José Sarney, Jânio Quadros e Zé Brasil, que representava o cidadão brasileiro.

Herdou  o mesmo nome do pai, Agildo da Gama Barata Ribeiro, militar e político brasileiro, um dos tenentes revolucionários liderado por Juarez Távora. O humorista, porém, foi expulso do Colégio Militar. “Seria um coronel nas coxas”, disparou, para deleite da multidão que foi ao Jockey Club prestigiá-lo, na ocasião. Declarações de admiração ao ídolo dividiram a noite com piadas inspiradas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247