Museu diz que sala com nudez estava sinalizada e criança estava com a mãe

Após polêmica nas redes sociais devido à presença de crianças na performance em que um homem aparecia nu, o Museu de Arte Moderna de São Paulo esclareceu que "a apresentação foi realizada na abertura da Mostra Panorama da Arte Brasileira, em apresentação única", e que "a sala estava devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação"; além disso, destaca que o trabalho "não tem conteúdo erótico" e que "a criança que aparece no vídeo estava acompanhada e supervisionada por sua mãe"; a exposição levou moralistas como Jair Bolsonaro e MBL à loucura

Após polêmica nas redes sociais devido à presença de crianças na performance em que um homem aparecia nu, o Museu de Arte Moderna de São Paulo esclareceu que "a apresentação foi realizada na abertura da Mostra Panorama da Arte Brasileira, em apresentação única", e que "a sala estava devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação"; além disso, destaca que o trabalho "não tem conteúdo erótico" e que "a criança que aparece no vídeo estava acompanhada e supervisionada por sua mãe"; a exposição levou moralistas como Jair Bolsonaro e MBL à loucura
Após polêmica nas redes sociais devido à presença de crianças na performance em que um homem aparecia nu, o Museu de Arte Moderna de São Paulo esclareceu que "a apresentação foi realizada na abertura da Mostra Panorama da Arte Brasileira, em apresentação única", e que "a sala estava devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação"; além disso, destaca que o trabalho "não tem conteúdo erótico" e que "a criança que aparece no vídeo estava acompanhada e supervisionada por sua mãe"; a exposição levou moralistas como Jair Bolsonaro e MBL à loucura (Foto: Gisele Federicce)

247 - Depois de uma polêmica nas redes sociais devido à presença de crianças na performance em que um homem aparecia nu, o Museu de Arte Moderna de São Paulo divulgou uma nota em que esclarece que "a apresentação foi realizada em apresentação única", e que "a sala estava devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação".

Além disso, o museu destaca que o trabalho "não tem conteúdo erótico" e que "a criança que aparece no vídeo estava acompanhada e supervisionada por sua mãe". "O Museu lamenta as interpretações açodadas e manifestações de ódio e de intimidação à liberdade de expressão que rapidamente se espalharam pelas redes sociais", diz o texto.

A exposição levou moralistas como Jair Bolsonaro e MBL à loucura (leia mais).

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Museu de Arte Moderna de São Paulo informa que a performance 'La Bête', que está sendo questionada em páginas no Facebook, foi realizada na abertura da Mostra Panorama da Arte Brasileira, em apresentação única.

A sala estava devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação, incluindo a nudez artística, seguindo o procedimento regularmente adotado pela instituição de informar os visitantes quanto a temas sensíveis.

O trabalho apresentado na ocasião não tem conteúdo erótico e trata-se de uma leitura interpretativa da obra Bicho, de Lygia Clark, historicamente reconhecida pelas suas proposições artísticas interativas.

Importante ressaltar que o material apresentado nas plataformas digitais não apresenta este contexto e não informa que a criança que aparece no vídeo estava acompanhada e supervisionada por sua mãe. As referências à inadequação da situação são resultado de desinformação, deturpação do contexto e do significado da obra.

O MAM reafirma que dedica especial atenção à orientação do público quanto ao teor de suas iniciativas, apontando com clareza eventuais temas sensíveis em exposição.

O Museu lamenta as interpretações açodadas e manifestações de ódio e de intimidação à liberdade de expressão que rapidamente se espalharam pelas redes sociais.

A instituição acredita no diálogo e no debate plural como modo de convivência no ambiente democrático, desde que pautados pela racionalidade e a correta compreensão dos fatos.

Conheça a TV 247

Mais de Cultura

Ao vivo na TV 247 Youtube 247