O Adeus anunciado

Steven Soderbergh anunciou, neste fim de semana, que deixar definitivamente a cadeira de diretor

 

Chegou a hora para Steven Soderbergh. O cineasta declarou ontem que vai se levantar definitivamente da cadeira de diretor assim que terminar de gravar seus dois próximos projetos: a biografia do pianista Liberace, encarnado por Matt Damon, e o remake para a telona de Man from U.N.C.L.E., série de espionagem transmitida na televisão nos anos 1960. Para o papel principal, já está escalado o galã George Clooney. "Será uma boa forma de sair de cena", disse o cineasta, que planeja se dedicar à pintura e à fotografia após finalizar suas produções.

O diretor revelou seus planos de aposentadoria em uma entrevista a Kurt Anderson, publicada no site Studio 360. Na conversa, ele admitiu que nos últimos três anos rejeitou todos os projetos que lhe foram oferecidos. "Quando senti que já havia rodado uma cena da mesma maneira antes foi quando comecei a considerar a sério a ideia de me aposentar", disse. Entre suas razões, alegou: “Quando você alcança um certo ponto e fica satisfeito, basta. Cheguei a um ponto em que não aguento mais pegar vans e dirigir filmes, dá vontade de atirar em mim mesmo. É bom dar espaço para quem quer começar e está excitado com isso", desabafou.

Soderbergh já havia dado pistas de sua retirada. Recentemente Matt Damon - protagonista do Além da Vida, último de Clint Eastwood - comentou que o diretor vinha falando a respeito do fim de sua carreira. "Certa vez ele disse: se eu ver outra cena de câmera sobre o ombro, vou estourar meus miolos”, contou Damon.

O cineasta conta em sua filmografia com títulos como Erin Brockovich e a trilogia de Onze Homens e Um Segredo, é dono de um Oscar de Melhor Diretor por Traffic e vencedor da Palma de Ouro em Cannes por Sexo, Mentiras e Videotape.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247