“O monstro Bolsonaro nasceu no seio do coração brasileiro”, diz poeta Jaime Rocha

“Se o Brasil conseguir parar esse monstro, será um exemplo para o mundo", falou o poeta português em entrevista à TV 247. Jaime Rocha foi exilado político durante as ditaduras de Portugal e falou da importância de não se calar diante de tempos sombrios

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Carlos Hortmann, 247 - O poeta, escritor de ficção, dramaturgo e jornalista Rui Ferreira de Sousa, que utiliza os pseudônimos de Jaime e Rocha Sousa Fernando, participou da estreia em direto (ao vivo) do programa Conexão Lisboa, da TV 247, que agora também irá produzir conteúdos diretamente de Portugal.

O escritor português já foi refugiado político na França durante o período da ditadura fascista de António de Oliveira Salazar e Marcelo Caetano, retornado para Portugal somente depois da Revolução dos Cravos de 1974. Pode-se observar o efeito dessa experiência na vida do poeta em vários momentos da entrevista, em especial, quando diz que o “monstro Bolsonaro nasceu no seio do coração brasileiro” e que “se o Brasil conseguir parar esse monstro, será um exemplo para o mundo".

Sendo ele um amante das palavras, reforçou a importância de não ficar mudo diante dos tempos estranhos que o mundo vive e que é preciso ir ao encontro do outro. E é justamente no sentido de ir no encontro do outro que a TV 247 chega em Portugal. Está no horizonte compartilhar ideias entre brasileiros e portugueses no combate ao fascismo emergente.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247