Opus Dei, a revanche

Histria de Josemaria Escriv, fundador da corrente catlica vai s telas, depois que o Cdigo da Vinci jogou sua reputao na lama. E tem Rodrigo Santoro no elenco



✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Não. Não se trata de um filme sobre dragões. Pelo menos não no sentido literal do termo. There be dragons, nome original da obra, ou Existem Dragões, retrata a Guerra Civil Espanhola e narra a vida de Josemaría Escrivá, o fundador da instituição religiosa Opus Dei, ligada a Igreja Católica. O filme é dirigido pelo cineasta britânico Roland Joffé (Os Gritos do Silêncio e A Missão) e pode ser entendido como uma resposta da Opus Dei aos ataques sofridos nos livros adaptados ao cinema na série Código da Vinci -- uma investida na reabilitação da imagem da instituição que é descrita na série famosa como uma máfia superpoderosa e capaz de tudo para manter o poder.

Existem Dragões é uma produção de US$ 35 milhões, resultado da parceria entre os EUA, a Espanha e a Argentina. Chega ao Brasil ainda esse ano e tem no elenco o brasileiro Rodrigo Santoro como Oriol, um dos revolucionários comunistas. Na história, Robert (Dougray Scott) é um pesquisador que estuda a vida do padre espanhol Josemaría Escrivá de Balaguer, então candidato a canonização pela Igreja Católica (Balaguer foi canonizado pelo Papa em 2002). Ao mergulhar em seu passado, Robert irá descobrir sombrias ligações entre o seu próprio pai e o religioso, que teriam sido grandes amigos durante o franquismo. O ator Charlie Cox interpreta Josemaría na juventude, quando era um padre às voltas com todo o terror da Guerra Civil espanhola e os desmandos do ditador Franco. E a ex-Bond girl, a atriz ucraniana Olga Kurylenko, participa da trama como a bela Uldiko. Assista também ao trailer:

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247