Outro cineasta na linha de tiro

Depois da piada nazista de Lars von Trier em Cannes, diretores pedem a cabea do srvio Emir Kusturica, por apoiar crimes de guerra

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O público do Festival de Cannes, e depois o mundo todo, se viu no mínimo constrangido na última semana com os comentários polêmicos do cineasta dinamarquês Lars von Trier, em que dizia ser nazista e compreender Hitler. O diretor foi declarado persona non grata e convidado a se retirar do evento, pela primeira vez na história de Cannes. Neste sábado, a diretora Jasmila Zbanic (vencedora do Urso de Ouro em 2006 e diretora de Na Putu – On the Path, 2010) e o diretor de teatro e cinema Haris Pasovic, os dois bósnios, pediram que o mesmo tratamento fosse dado ao cineasta sérvio Emir Kusturica (Underground – Mentiras de Guerra, 1995), segundo reportagem deste domingo do jornal El País.

Por meio de uma carta aberta à organização de Berlim e à Academia Europeia de Cinema, os dois parabenizaram a decisão de Cannes em se afastarem das declarações nazistas de von Trier, mas pediram o mesmo tratamento a Kusturica, que “durante muito tempo tem apoiado os crimes de guerra do conflito entre os Balcãs nos anos 90”. A carta se refere ao cerco de Sarajevo ocorrido entre 1992 e 1995, quando muitos intelectuais europeus protestaram contra as destruições no local. Enquanto isso, Emir Kusturica, nascido na capital, produzia filmes patrocinados pelo presidente da Sérvia, Slobodan Milosevic, mandante das atrocidades nos Balcãs.

A carta acusa Kusturica de apoiar, até hoje, o político sérvio Radovan Karadzic, descrevendo-o como um ‘herói’, enquanto o Tribunal Penal Internacional da ex-Iugoslávia o julga pelo genocídio de Srebenica e pelas matanças de pessoas não sérvias nos campos de detenção que criou para a Bósnia. Na carta, Zbanic e Pasovic pedem a Gilles Jacob e Thierry Fremont, os “cabeças” de Cannes, que apliquem as mesmas normas a todos os que apoiem os crimes de guerra, a exemplo de Kusturica. A reportagem do El País diz que ainda não há resposta oficial do Festival de Cannes.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email