“Para mim é um segundo Camões”, afirma Chico Buarque ao saber que Bolsonaro não quer assinar prêmio

“A não assinatura do Bolsonaro no diploma é para mim um segundo Prêmio Camões”, disse o cantor e compositor Chico Buarque, vencedor do Prêmio Camões deste ano, a maior honraria literária em língua portuguesa, ao saber que Jair Bolsonaro não pretende assinar o diploma do prêmio

(Foto: Mídia NINJA | PR)

247 - O cantor e compositor Chico Buarque, vencedor do Prêmio Camões deste ano, a maior honraria literária em língua portuguesa, reagiu com humor nesta quarta-feira (9) ao saber que Jair Bolsonaro (PSL-RJ) não pretende assinar o diploma do prêmio.

“A não assinatura do Bolsonaro no diploma é para mim um segundo Prêmio Camões”, disse Chico. Seu relato foi publicado na coluna de Ancelmo Gois. 

Em entrevista nesta terça-feira, Bolsonaro disse que tem até dezembro de 2026 para assinar o Prêmio Camões recebido pelo músico. A cerimônia de premiação está marcada para abril de 2020.

Crítico ferrenho da Ditadura Militar (1964-1985), elogiada por Bolsonaro, e das deias extremistas do atual ocupante do Planalto, o artista tem de lidar com posturas consideradas um escárnio com a MPB. 

No mês passado, por exemplo, a JBM Producciones do Uruguai comunicou ao diretor Miguel Faria Junior que a Embaixada brasileira em Montevideo censurou o filme dele "Chico: Artista Brasileiro", 2015 (veja aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247