Podcast Charge Falada traz do Sul a palavra do cartunista Santiago

Miguel Paiva e Aroeira recebem o artista que adotou o nome de sua cidade, no interior do Rio Grande do Sul, e é hoje reconhecido como um dos maiores chargistas do Brasil, além de premiado também no exterior

Santiago é entrevistado por Aroeira e Miguel Paiva
Santiago é entrevistado por Aroeira e Miguel Paiva (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Registrado como Neltair Rebés Abreu, o cartunista Santiago adotou o nome de sua cidade, no interior do Rio Grande do Sul, quando foi estudar arquitetura em Porto Alegre.

Esta mudança de nome evitou que ele fosse preso nos anos 70, quando editou no jornal da faculdade uma charge contra a ditadura.

“Foi bom mudar meu nome de Neltair para Santiago, pois na época da faculdade fiz uma charge sobre a ditadura e um professor me dedurou. A polícia chegou procurando o Santiago e não havia ninguém com esse nome”, contou.

PUBLICIDADE

Hoje reconhecido como um dos maiores chargistas do Brasil, com passagem por vários jornais, Santiago é premiado por seu trabalho também no exterior, em eventos na Bulgária, Canadá, Alemanha, Turquia e Japão.

No episódio comemorativo da 20ª edição do Podcast Charge Falada, Santiago conversa com Miguel Paiva e Renato Aroeira e comenta as charges da semana e o cenário político do País. Os três riem quando lembram o amigo de todos, Luís Fernando Veríssimo, com uma deliciosa história que aconteceu numa viagem à Europa sobre sua conhecida mania de ficar calado.

PUBLICIDADE

“Na Alemanha, perguntaram ao Verissimo porque ele é tão calado. Ele respondeu que é calado em todos os idiomas”.

Santiago confirma a tese de que vários cartunistas são também arquitetos, apesar de quebrar a outra regra de que são todos mineiros. O humor gráfico é uma realidade forte deste Brasil de Norte a Sul.

Para escutar o podcast com Santiago e dar boas risadas é só clicar neste link.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email