Roger Moreira, do Ultraje a Rigor, é condenado a pagar R$ 100 mil à artista plástica Adriana Varejão

O músico apoiador de Jair Bolsonaro publicou ofensas contra Adriana em seu perfil no Twitter em 2017, quando ela defendia a permanência da exposição "Queermuseu", em Porto Alegre

(Foto: Reprodução/SBT)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O músico bolsonarista Roger Moreira, da banda Ultraje a Rigor, foi condenado pela Justiça a pagar R$ 100 mil à artista plástica Adriana Varejão.

Segundo o UOL, em 2017, o apoiador de Jair Bolsonaro publicou ofensas contra Adriana em seu perfil no Twitter, quando ela defendia a permanência da exposição "Queermuseu", em Porto Alegre.

Na publicação, o músico alterou uma foto da artista — que também estava exposta no Santander Cultural da cidade gaúcha — ao desenhar cruzes nos seus olhos e um pênis em direção à sua boca, além de ter escrito sobre os seus seios a palavra "puta".

A decisão é da desembargadora Geórgia de Carvalho Lima e foi publicada no dia 8 de junho. Adriana Varejão comemorou a decisão da desembargadora e disse no Instagram que o dinheiro que irá receber será doado a ONGs que atuam na área de proteção da mulher, da arte e das minorias.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email