Salvador é preta

Novo estudo do IBGE consolida a capital baiana como cidade mais negra do Pas; confira programao dos prximos dias deste ms da Conscincia Negra

Salvador é preta
Salvador é preta (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou no início desta semana os dados levantados no Mapa da População Preta e Parda no Brasil. Com base nesses dados, Salvador é considerada a cidade com maior número de negros no país, à frente com quase 744 mil habitantes, seguida de São Paulo e Rio de Janeiro.

Quando se inclui população parda, a capital baiana é a terceira cidade com maior número de negros e pardos do país. Segundo o Censo são 2,1 milhões de habitantes, quase 80% da população do município. De acordo com o levantamento de 2010, São Paulo é a cidade com maior número de pretos e pardos em todo o país, com cerca de 4,2 milhões, seguido do Rio de Janeiro (cerca de 3 milhões) e Salvador (cerca de 2,7 milhões).

Museu Afro de Salvador estreia exposições

E como o assunto é a participação dos negros na sociedade soteropolitana, não se pode deixar de falar de cultura. Vale a pena conferir as exposições três exposições Museu Nacional da Cultura Afro Brasileira, que fica no prédio do Tesouro do Estado, no bairro do Comércio.

O acervo, que contém documentos, esculturas, fotografias e outras peças de artes, poderá ser conferido apenas no breve período desta quarta-feira (16) a domingo (19), das 10h às 17h, pois depois disso o espaço será fechado para continuidade do projeto de inauguração e uma nova data de reabertura será divulgada.

Fórum do Afro XXI

Nesta quarta-feira (16), membros da sociedade civil latino-americana iniciam o fórum de discussão do Encontro Ibero-americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes (Afro XXI), no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador. A abertura do evento será na quinta-feira (17), com encerramento marcado para o sábado (19).

O Afro XXI reunirá líderes da sociedade civil, de governos e parlamentares de países ibero-americanos e africanos para refletir sobre a realidade da população negra nos países participantes e propor ações que assegurem os direitos dos povos afetados pelo racismo.

Todos as vagas para participação do evento já foram esgotadas, mas abertura e o encerramento, além de algumas das principais palestras e debates, serão disponibilizados em tempo real no site do encontro, onde também está toda a programação do Afro XXI.

Artistas internacionais

A música e a cultura afro mundial vão invadir as ruas e praças do Centro Histórico de Salvador, de 16 a 20 de novembro. O Pelourinho será palco de uma intensa programação de shows, teatro, exposições e espetáculos de dança, com artistas brasileiros, da África e das Américas, convidados para o Afro XXI. Os shows serão gratuitos e abertos ao público baiano e aos participantes do Encontro.

A programação traz alguns dos principais representantes da música popular feita na Bahia com raízes africanas e conta ainda com a participação de artistas convidados que se apresentarão nos palcos baianos. Dentre os destaques estrangeiros estão os grupos Candomble, música tradicional do Carnaval do Uruguai, e o vencedor do Grammy de 2010 de melhor música alternativa, o Choc Quib Town, com sua mistura de rap com música rural colombiana.

Mas o ponto alto da programação deve ser mesmo a noite de sábado, quando o Largo do Pelourinho receberá um time de primeira linha. Estão programadas participações do senegalês Youssou N'Dour, o reggaeman Takana Zion, da Guiné, a world music de Kandia Kouyate, de Mali, a música engajada com as causas das mulheres e das crianças da Costa do Marfim de Aicha Kone, o afrobeat do nigeriano Seun Kuti, além do afropop do grupo peruano Nova Lima. Tudo isso sob o comando do Ilê Aiyê, da Orquestra HB, de São Paulo e de Aloísio Menezes.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email