Tropa de cyborgs

O cineasta brasileiro negocia com Hollywood a direo de Robocop, o policial do futuro

O diretor José Padilha está negociando com os estúdios da MGM uma provável direção do remake do filme futurista Robocop, o policial do futuro. O thriller de ficção científica foi originalmente dirigido por Paul Verhoeven, em 1987, e ganhou duas sequências medíocres depois. Conta a história de um policial que, à beira da morte, se transforma em um cyborg com superpoderes – força que perde quando é atormentado por lembranças de sua vida passada. O ator Peter Weller interpretou o personagem no primeiro e segundo filmes. Inicialmente, o diretor de Cisne Negro, Darren Aronofsky, fora cotado para a direção e trabalhou na elaboração do roteiro do longa, mas isso foi antes da crise financeira forçar os estúdios a suspenderem todos os projetos em andamento.

O remake de Robocop é a aposta do estúdio na retomada de suas atividades. Os diretores da MGM, Gary Barber e Roger Birnbaum, chamaram Padilha para conversar após assistirem Tropa de Elite 1 e 2 este último estreou na semana passada nos EUA e, no Brasil, é responsável pela maior bilheteria da história do cinema nacional. A sequência desbancou Avatar, Shrek para Sempre e Alice no País das Maravilhas nos cinemas do Brasil. Antes de Padilha, Robert Rodriguez fora sondada para o projeto, mas a negociação não avançou. Se o nome de Padilha emplacar, ele terá pela frente um orçamento de US$ 80 milhões --- cinco vezes o valor da produção da sequência de Tropa de Elite.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247