Zeca Pagodinho: tá difícil, eu não consigo mais ir ao morro, frequentar um samba

Em seu 24º álbum, o sambista Zeca Pagodinho reserva espaço à crítica política através da faixa "Na cara da sociedade", e desabafa em entrevista: "Tá difícil, eu não consigo mais ir ao morro, frequentar um samba, ir à tendinha, tomar uma cerveja, é muita violência"

Sambista Zeca Pagodinho
Sambista Zeca Pagodinho (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Nesta terça-feira (17) chega às plataformas de streaming e às lojas de CDs "Mais feliz", faixa-título do 24º álbum de Zeca Pagodinho, que dedica, "excepcionalmente desta vez, um espaço à crítica política, pondo as cartas na mesa em 'Na cara da sociedade'", conta O Globo.

No samba de Serginho Meriti e Claudemir, a constatação: "Sou carioca, mas sei que meu Rio não anda legal", diz a letra.

"Tá difícil, eu não consigo mais ir ao morro, frequentar um samba, ir à tendinha, tomar uma cerveja, é muita violência. Tem que dar estudo às crianças, senão a tendência é piorar", desabafa Zeca Pagodinho à reportagem.

Apesar das dificuldades, a alegria de Zeca está presente em boa parte das 14 faixas do álbum de inéditas, "recolhidas, como de costume, nos pagodes que promove em seu sítio em Xerém ('quando vejo o calor do povão, sei que vai funcionar')".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email