A empresários, Dilma reclama de tom pessimista

"Enquanto esse problema não passar, fica muito difícil o processo", admitiu a presidente em suas recentes reuniões com empresários; Dilma Rousseff defendeu o governo das críticas de perda de credibilidade entre investidores estrangeiros e pediu a eles que esperem uma mudança de clima "quando novembro chegar", depois das eleições

"Enquanto esse problema não passar, fica muito difícil o processo", admitiu a presidente em suas recentes reuniões com empresários; Dilma Rousseff defendeu o governo das críticas de perda de credibilidade entre investidores estrangeiros e pediu a eles que esperem uma mudança de clima "quando novembro chegar", depois das eleições
"Enquanto esse problema não passar, fica muito difícil o processo", admitiu a presidente em suas recentes reuniões com empresários; Dilma Rousseff defendeu o governo das críticas de perda de credibilidade entre investidores estrangeiros e pediu a eles que esperem uma mudança de clima "quando novembro chegar", depois das eleições (Foto: Gisele Federicce)

247 – A presidente Dilma Rousseff reclamou em suas reuniões recentes com empresários de um "problema seriíssimo de expectativa" sobre a situação econômica no País. "Enquanto esse problema não passar, fica muito difícil o processo", declarou, contra o tom pessimista dos empresários.

Dilma defendeu seu governo de críticas de perda de credibilidade entre investidores estrangeiros e trouxe números contra a crítica de que "a inflação está descontrolada", comparando o índice durante os governos Lula e FHC.

"O Brasil ia quebrar, teríamos uma crise monstruosa, a credibilidade do país ia se esvair. O Brasil quebrou?", questionou aos presentes. A presidente pediu para que eles esperem uma mudança de clima "quando novembro chegar", após as eleições presidenciais.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247