Abertura de mercado por Bolsonaro incomoda indústria de defesa do Brasil

Abertura do mercado brasileiro de armas e munições por parte do presidente Jair Bolsonaro tem incomodado a indústria brasileira de defesa, o que levou representantes do setor a participaram de uma reunião na Casa Civil para cobrar do governo Bolsonaro a implantação de uma política pública visando garantir a competitividade do setor frente às empresas estrangeiras

Abertura de mercado por Bolsonaro incomoda indústria de defesa do Brasil
Abertura de mercado por Bolsonaro incomoda indústria de defesa do Brasil (Foto: Isac Nóbrega/PR | Reuters)

247 - A abertura do mercado brasileiro de armas e munições por parte do presidente Jair Bolsonaro tem incomodado a indústria brasileira de defesa. Segundo o blog do jornalista Guilherme Amado, representantes do setor participaram de uma reunião na Casa Civil para cobrar do governo Bolsonaro a implantação de uma política pública visando garantir a competitividade do setor frente às empresas estrangeiras

Participaram das discussões, representantes da empresa de defesa aeroespacial Avibras, da Condor, de armas não-letais, Taurus, de armas, e da CBC, de cartuchos e munições, além de associações e entidades representativas do setor.

Uma nova reunião para tratar do assunto, desta vez com integrantes dos ministérios da Defesa e da Economia está sendo agendada. A ideia é que sejam apresentadas propostas para ampliar e melhorar a Base Industrial de Defesa do país.

 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247