Ação da Taurus fecha em queda de 22% após decreto de armas

Para o economista Pedro Coelho Afonso, que falou com o UOL, a queda nas ações da fabricante de armas depois de um fato positivo para a empresa (a assinatura do decreto sobre a posse de armas pelo presidente brasileiro) "é algo normal no mercado de renda variável" e reflete um movimento de venda de ações para embolsar lucros

Ação da Taurus fecha em queda de 22% após decreto de armas
Ação da Taurus fecha em queda de 22% após decreto de armas (Foto: Reprodução/Globo)

247 - As ações preferenciais da Taurus fecharam em queda de 22,29%, a R$ 6,45, enquanto os papéis ordinários se desvalorizaram 21,35%, a R$ 7, nesta terça-feira 15. Na abertura da Bolsa, as ações da empresa chegaram a disparar mais de 10%, mas passaram a cair no final da manhã, depois da assinatura, pelo presidente Jair Bolsonaro, do decreto que flexibiliza a posse de armas no Brasil.

Para o economista Pedro Coelho Afonso, que falou com o UOL, a queda nas ações da fabricante de armas depois de um fato positivo para a empresa (a assinatura do decreto sobre a posse de armas pelo presidente brasileiro) "é algo normal no mercado de renda variável" e reflete um movimento de venda de ações para embolsar lucros.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247