Arminio Fraga diz que Bolsonaro perde apoio empresarial: 'a sensação é de que se abriu um buraco no País'

"A turma já entendeu que aquela promessa de governo liberal na economia e mais manso nos costumes já era", afirmou o ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga. "A atividade foi muito turbinada pelo auxílio e a sensação é que agora se abriu um buraco, ao mesmo tempo que temos que lidar com o problema da inflação"

Arminio Fraga
Arminio Fraga (Foto: REUTERS/Rodrigo Paiv)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ex-presidente do Banco Central, Arminio Fraga afirmou ter a percepção de que Jair Bolsonaro vem perdendo o apoio da classe empresarial, apesar de não acreditar na defesa do seu impeachment pelo setor. Os relatos dele foram publicados em reportagem do jornal Valor Econômico

"O que vejo sobrando de apoio para este governo provavelmente não inclui a maioria do empresariado. A turma já entendeu que aquela promessa de governo liberal na economia e mais manso nos costumes já era. Mas não é monolítico. Tem gente que acha que vai dar dor de cabeça porque pode gerar comportamento perigoso. Outros dizem que não dá para aguentar e que é melhor resolver isso agora, inclusive para a economia", disse.

Em sua análise, Fraga alertou para as dificuldades do governo para retomar o crescimento econômico e enfrentar a pandemia. "Estamos lidando com um cobertor curto, mas não foi da noite para o dia e não vejo o governo tomando providências profundas. Há decisões difíceis pela frente. Isso cria tensão e a economia fica paralisada. A atividade foi muito turbinada pelo auxílio e a sensação é que agora se abriu um buraco, ao mesmo tempo que temos que lidar com o problema da inflação".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email