Associação de Funcionários do BNDES critica extinção do PIS-Pasep pelo governo

A AFBNDES (Associação de Funcionários do BNDES), presidida por Arthur Koblitz, soltou uma nota criticando a Medida Provisória 946 que extingue o fundo PIS-Pasep e desloca seu patrimônio de R$ 20 bilhões para o FGTS

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A associação de funcionários do BNDES quer ajustes na Medida Provisória 946. A medida acaba com o fundo PIS-Pasep e transfere seu patrimônio de cerca de 20 bilhões de reais para o FGTS.

A reportagem da revista Veja destaca que "a matéria foi apresentada como lastro para que o governo autorizasse saques de até 1.045 reais por trabalhador, no FGTS. O problema, na avaliação da entidade, é que a medida retira fontes importantes de financiamento do BNDES, que podem fragilizar as políticas do banco no pós-pandemia."

A matéria ainda acrescenta que "o governo não quer alterar a MP, mas o deputado Gastão Vieira apresentou uma emenda para tentar frear o ímpeto do Planalto e mostrar aos parlamentares o “erro” que será “cometido ao se retirar recursos do BNDES em um momento crucial de crise."

Assista a entrevista de Arthur Koblitz: 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247