Áudio de Onyx revela que crise do diesel continua

O presidente “não quer e não pode” interferir nos preços dos combustíveis. O que não impediu seu ministro da Casa Civil de mandar aos caminhoneiros um áudio dizendo que Jair Bolsonaro “deu um tranco na Petrobras”, aponta Fernando Brito, editor do Tijolaço

Áudio de Onyx revela que crise do diesel continua
Áudio de Onyx revela que crise do diesel continua (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço O presidente “não quer e não pode” interferir nos preços dos combustíveis.

O que não impediu seu ministro da Casa Civil de mandar aos caminhoneiros um áudio dizendo que Jair Bolsonaro “deu um tranco na Petrobras”.

E que não impede que, ma semana entre o cancelamento do reajuste adiado e hoje , a cesta “preço internacional” + “cotação do dólar” tenha subido quase 3%.

É evidente que nem a recuperação de estradas, nem as linhas de crédito, nem o tal “Cartão Caminhoneiro”, oferecidos pelo Governo para deter a prometida ação dos caminhoneiros são para já.

Quarta-feira, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, vai à Câmara dos Deputados e vai sobrar pedrada na política de preços da empresa. Ou do governo, melhor dizendo.

Embora a empresa esteja, “segurando” o preço do diesel frente a uma alta do petróleo de 25% desde o início do ano, isso em dólar, maior ainda em reais.

Este preço aí em cima é o das refinarias, claro, e está em alta forte.

Ainda que bolsonaristas, a lideranças dos caminhoneiros não têm nem unidade, nem expressão sobre a categoria, e o governo deve se dar por satisfeito se as coisas ficarem apenas no campo das ameaças.

Até porque não há um cenário de queda nos preços internacionais, que são a bíblia do liberalismo para os preços que a Petrobras deve cobrar.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247