Avanço de reforma que dificulta aposentadoria faz Bolsa subir

A cerca de 1 hora do fechamento do pregão, o secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou que Bolsonaro decidiu por uma idade mínima de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres, patamares que serão atingidos após um período de transição de 12 anos

Avanço de reforma que dificulta aposentadoria faz Bolsa subir
Avanço de reforma que dificulta aposentadoria faz Bolsa subir (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Reuters - O Ibovespa fechou em alta de mais de 2 por cento nesta quinta-feira, ampliando os ganhos no final da sessão após o presidente Jair Bolsonaro (PSL), aprovar o texto da reforma da Previdência que será enviado ao Congresso no próximo dia 20, bem como encerrar o impasse sobre a idade mínima que vinha causando ruídos.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 2,27 por cento, a 98.015,09 pontos, perto da máxima da sessão (98.018,83 pontos). O volume financeiro somou 19,1 bilhões de reais.

A cerca de 1 hora do fechamento do pregão, o secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou que Bolsonaro decidiu por uma idade mínima de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres, patamares que serão atingidos após um período de transição de 12 anos.

“Ainda faltam detalhes, mas ao que tudo indica Guedes e companhia conseguirão emplacar uma reforma robusta. O jogo começa só agora e está dentro do cronograma”, destacou o estrategista Dan Kawa, sócio da TAG Investimentos, em nota enviada a clientes.

Para o economista-chefe do Banco J. Safra, Carlos Kawall, foi um desfecho muito positivo. “Ganhos com transição e idade mínima em torno de 400 bilhões de reais em dez anos. Com ganhos totais da reforma em torno de 600 bilhões a 700 bilhões de reais”, disse o ex-secretário do Tesouro Nacional.

A bolsa já tinha encontrado um suporte mais cedo, após dados mostrarem que as vendas no varejo norte-americano tiveram a maior queda em mais de nove anos em dezembro. No mercado de juros futuros nos Estados Unidos, aumentaram as apostas de que o Federal Reserve reduzirá a taxa de juros até o fim do ano.

Para o gestor Henrique Bredda, da Alaska Asset Management, se não vier nenhum balde de água fria do exterior e o noticiário de Brasília acalmar, o Ibovespa tem chance de retomar sua trajetória de alta em busca dos 100 mil pontos.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247