Avon investiga casos de suborno da filial brasileira

Auditoria interna teria identificado pagamentos para autoridadesem diversos pases, entre eles o Brasil, diz o Wall Street Journal

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma das maiores empresas de cosméticos do mundo, a Avon está investigando internamente eventuais casos de suborno a autoridades em diversas de suas subsidiárias, inclusive a brasileira. A informação é do jornal Wall Street Journal. A operação de auditoria teve início na China, mas rapidamente se estendeu para outros países emergentes, como Brasil, Índia, México, Argentina e Japão. As investigações, segundo o jornal, teriam chegado a milhões de dólares direcionados para pagamentos de propina no Brasil, México, Argentina, Índia e Japão. O WSJ não revela sua fonte. Os casos de corrupção de autoridades começaram em 2004 e se estenderam até 2010.

De certa forma, a Avon admitiu que as investigações realmente ocorrem. Recentemente, a empresa informou a SEC, o xerife do mercado de capitais dos EUA, que demitiu seu ex-diretor mundial de auditoria e segurança interna e três dos principais diretores na China, em função de subornos no país. Os pagamentos referiam-se a despesas de viagem e diversão para autoridades. Os executivos haviam sido suspensos em 2010.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email