Balanços corporativos mexem com bolsa brasileira

Redecard, Usiminas, Natura, Comgs e Klabin apresentam resultados do trimestre. Santander Brasil ajuda a minimizar resultado ruim da matriz na Europa

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247_ A temporada de divulgação de balanço começa agitada no Brasil. O impacto é imediato nas ações negociadas na bolsa brasileira. Nesta quinta-feira 28, Redecard (RDCD3) liderou os ganhos do Ibovespa após a divulgação dos resultados do primeiro trimestre de 2011. Os números vieram ruins, mas dentro do esperado pelos analistas. A credenciadora de cartões de pagamento registrou lucro líquido consolidado de R$ 281,3 milhões, queda de 20% na comparação com o mesmo período do ano passado. A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de impostos, taxas, depreciação e amortização) apresentou redução de 17,7% e ficou em R$ 464,9 milhões.

Na lista das maiores baixas da bolsa no período da manhã, a Usiminas (USIM3) estava 5% no vermelho, depois da divulgação de um balanço ruim. A siderúrgica registrou lucro líquido de R$ 16 milhões, nada menos que 96% abaixo do obtido no mesmo período do ano passado. A receita líquida subiu 1%, para R$ 3 bilhões, enquanto a geração de caixa medida pelo Ebitda caiu 53%, para R$ 337 milhões.

As unit’s (agrupamento de ações) do Santander (SANB11) também estavam entre as principais perdas do dia, com queda perto de 3%. Os investidores não ficaram satisfeitos com os resultados do banco, que anunciou lucro líquido de R$ 2 bilhões, crescimento de 17,5% sobre o primeiro trimestre de 2010. Os espanhóis, porém, ficaram satisfeitos com o desempenho do banco brasileiro. O resultado do Grupo Santander na Europa caiu 5% para 2,1 bilhões de euros no primeiro trimestre, na comparação com o mesmo período do ano passado. A queda só não foi porque a Santander Brasil contribuiu com mais de 700 milhões de euros para o resultado.

A Natura (NATU3) também frustrou expectativas no mercado e as ações começaram o dia em queda acima de 2%. A empresa registrou lucro líquido de R$ 150,5 milhões no primeiro trimestre do ano. Um crescimento de 6% na comparação com o mesmo período de 2010.

Os papéis da Klabin (KLBN4) não foram exceção e começaram a quinta-feira com perdas, apesar da alta excepcional de 237% no lucro líquido do primeiro trimestre do ano, a R$ 140,202 milhões. O Ebitda foi de R$ 249 milhões, 3% superior ao indicado no mesmo período de 2010. No entanto, a margem Ebitda caiu de 29% no início de 2010 para 26% nos três primeiros meses deste ano.

Com a Comgas, a reação dos investidores foi diferente. Os papéis (CGAS5) tinham alta perto de 0,5% pela manhã, mesmo com números fracos no primeiro trimestre do ano. A companhia registrou lucro líquido de R$ 68 milhões, o que representa uma queda de 39% em relação aos três primeiros meses de 2010.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email