Bancos espanhóis precisam de R$ 120 bilhões

Informao foi dada pelo ministro da Economia da Espanha; FMI tambm advertiu para risco de contgio na Amrica Latina, onde instituies como o Santander, de Emilio Botn,tm forte presena; crise nasceu com bolha imobiliria

Bancos espanhóis precisam de R$ 120 bilhões
Bancos espanhóis precisam de R$ 120 bilhões (Foto: DIVULGAÇÃO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Epicentro do drama europeu, a Espanha já vive o prenúncio de uma crise bancária. De acordo com o novo ministro espanhol da Economia, Luis de Guindos, os bancos do país precisam de 50 bilhões de euros – o equivalente a R$ 120 bilhões – em provisões adicionais. A informação foi dada por ele em uma entrevista ao jornal britânico The Financial Times. As provisões seriam necessárias para arcar com possíveis prejuízos no mercado imobiliário – que vive sua maior crise de todos os tempos.

Alinhado com o ministro espanhol, o Fundo Monetário Internacional também fez um alerta para a América Latina. Disse que os países da região onde é forte a presença de bancos espanhóis, como o Santander e o BBVA, podem sofrer o contágio da crise europeia por meio da restrição da oferta de crédito. "Se a crise financeira na Europa se agravar, o impacto sobre a estabilidade financeira dos bancos filiais da zona do euro na América Latina pode ser muito maior", disse Nicolas Eyzaguirre, representante do FMI para América Latina e Caribe.

No Brasil, o banco espanhol com maior presença é o Santander, que, na América Latina, iniciou um processo de venda de ativos para capitalizar a matriz espanhola. Recentemente, o Santander também fez uma oferta de ações no Brasil para drenar recursos daqui para a Espanha.

O alerta feito pelo FMI também preocupa a equipe econômica. O ministro Guido Mantega avalia de perto a situação e lamenta que, nos dias atuais, os bancos internacionais, sejam fatores de instabilidade. No passado, em momentos de crise, essas instituições financeiras ajudavam a reabrir linhas de crédito para o País. Hoje, a situação se inverteu.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email