Barbosa aponta rombo de R$ 402 bi com decisão do STF sobre juros

Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, voltou a apontar ao Supremo Tribunal Federal os riscos da mudança defendida pelos estados para que seus débitos sejam calculados com base em juros simples: “Fazendo o cálculo para o final de 2015, o impacto é de R$ 402 bilhões de potencial pelo perdão da União para os estados, dos contribuintes federais para os contribuintes estaduais. Esse é um valor muito elevado que pode desequilibrar as finanças públicas brasileiras"

Brasília- DF 29-09-2015 Foto Lula Marques/Agência PT Ministro Nelson Barbosa durante audiencia da comissão mista de orçamento.
Brasília- DF 29-09-2015 Foto Lula Marques/Agência PT Ministro Nelson Barbosa durante audiencia da comissão mista de orçamento. (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, voltou a conversar com os ministros Gilmar Mendes e Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, sobre os riscos da mudança defendida pelos estados para que seus débitos sejam calculados com base em juros simples.

Pelas contas da equipe econômica, o impacto seria de R$ 402 bilhões, bem superior aos R$ 313 bilhões estimados anteriormente, que usavam como base um cálculo da consultoria de Orçamento do Senado Federal com dados mais antigos.

“Fazendo o cálculo para o final de 2015, o impacto é de R$ 402 bilhões de potencial pelo perdão da União para os estados, dos contribuintes federais para os contribuintes estaduais. Esse é um valor muito elevado que pode desequilibrar as finanças públicas brasileiras. É também um valor que tem distribuição altamente concentrada para os estados com maior dívida. Somente seis ganhariam estados com essa decisão », disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247