BC projeta inflação perto da meta no 1º semestre de 2013

Ata divulgada na manh de hoje mostra IPCA estvel

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), divulgada na manhã de hoje, informa que a projeção do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2012 no cenário de referência permaneceu estável, mas acima do centro da meta de inflação, de 4,5%. O cenário de referência leva em conta as hipóteses de manutenção da taxa de câmbio em R$ 1,60 e da taxa Selic em 12,25% ao ano. Nesse cenário, a projeção para a inflação de 2011 se elevou "ligeiramente" em relação ao valor considerado na reunião do Copom de junho e também se encontra acima do valor central da meta.

No cenário de mercado, que leva em conta as trajetórias de câmbio e de juros coletadas pelo Banco Central junto a analistas a projeção para 2012 também se manteve estável e acima do centro da meta. Já para 2011, a estimativa teve uma ligeira elevação e se encontra também acima do centro da meta.

Para o primeiro semestre de 2013, a projeção de inflação teve elevação no cenário de referência. Mas permaneceu estável no cenário de mercado, posicionando-se ao redor do centro da meta em ambos os casos.

Em um cenário alternativo, a projeção de inflação se encontra acima da meta para 2011 e para 2012, e em torno da meta no primeiro semestre de 2013. O cenário alternativo leva em conta a manutenção da taxa de câmbio, no horizonte relevante, em patamares semelhantes aos observados no passado recente.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email