Bendine condena discussão sobre projeto de Serra

Presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, diz ser inoportuna a mudança no modelo do pré-sal: “Isso cria ainda mais insegurança. Mas em caso de aprovação inevitável poderia ser uma alternativa que preservaria o interesse do Estado a proposta da preferência”; com emenda, governo quer acrescentar ao texto do senador José Serra (PSDB-SP) poder de decisão da estatal na exploração dos blocos 

Presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, diz ser inoportuna a mudança no modelo do pré-sal: “Isso cria ainda mais insegurança. Mas em caso de aprovação inevitável poderia ser uma alternativa que preservaria o interesse do Estado a proposta da preferência”; com emenda, governo quer acrescentar ao texto do senador José Serra (PSDB-SP) poder de decisão da estatal na exploração dos blocos 
Presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, diz ser inoportuna a mudança no modelo do pré-sal: “Isso cria ainda mais insegurança. Mas em caso de aprovação inevitável poderia ser uma alternativa que preservaria o interesse do Estado a proposta da preferência”; com emenda, governo quer acrescentar ao texto do senador José Serra (PSDB-SP) poder de decisão da estatal na exploração dos blocos  (Foto: Roberta Namour)

247 – Após o anúncio do corte de investimentos da Petrobras, o presidente da estatal, Aldemir Bendine, sinalizou que pode reajustar o preço da gasolina neste ano mas garante: "Não nos sujeitamos nem a um [mercado] nem a outro [governo]."

Em entrevista à ‘Folha de S. Paulo’, ele defende as mudanças estruturais anunciadas recentemente: “Voltamos nossos investimentos para a exploração. Venderemos ativos que não fazem mais sentido. Vamos atrás de novos negócios”.

Sobre o modelo de exploração do pré-sal, diz ser inoportuna a discussão sobre o tema: “Isso cria ainda mais insegurança. Mas [em caso de aprovação inevitável] poderia ser uma alternativa que preservaria o interesse do Estado [a proposta da preferência]” (leia mais).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247