Biden enterrou o neoliberalismo, diz Miriam Leitão, que prega neoliberalismo no Brasil

"Biden promete uma revolução: mais estado, impostos sobre ricos, controle de armas e nova lei da polícia. A política conhecida como Reagnomics, de estado pequeno, está sendo abandonada", diz a jornalista

www.brasil247.com - Miriam Leitão e Paulo Guedes
Miriam Leitão e Paulo Guedes (Foto: Reprodução | World Economic Forum/Christian Clavadetscher)


247 – A jornalista Miriam Leitão, que apoiou o golpe de estado de 2016 contra a ex-presidente Dilma Rousseff, com a tese das "pedaladas fiscais", criada pelo PSDB para abrir caminho para a restauração neoliberal no Brasil, reconheceu que o neoliberalismo está sendo abandonado nos Estados Unidos.

"Ao ser eleito, esperava-se que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fizesse um período de transição, conciliasse os mais moderados entre os democratas com a esquerda. Mas as emergências da hora levaram a mudanças mais profundas em relação a Trump nos seus primeiros 100 dias de governo. A pandemia, a crise econômica e a explosão dos casos de racismo estão levando Biden a propor uma revolução, como defendido por alguns. Uma reviravolta na estrutura da ação do estado, da economia, mas também das questões sociais. Se der certo, marcará o fim da chamada Reaganomics, política de estado pequeno inaugurada por Ronald Reagan há 40 anos", escreveu a jornalista, em seu blog.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email