Bolsa: adrenalina nos mercados continua

O brusco sobe e desce dos ndices deve continuar nos prximos dias com as tenses internacionais. Aqui no Brasil, inflao segue no foco dos investidores



Lu Miranda_247 - O mercado financeiro passou por uma semana agitada, cheia de altos e baixos. Se você pensa que o clima vai acalmar, esqueça essa ideia. A tendência é o mercado de ações ficar ainda mais turbulento diante das incertezas sobre a capacidade de solvência das dívidas de países na zona do euro, em especial, Grécia e Portugal. Quando o temor com a situação leva os preços dos papéis a níveis muito baixos, surgem breves momentos de reação. Foi assim nos últimos dias e tende a continuar dessa forma nesta semana. As commodities também repetem esse comportamento, tornando a vida do investidor ainda mais emocionante, ou difícil, de acordo com a voracidade pelo risco de cada um.

O foco desta semana será o rescaldo dos últimos fatos que mexeram com a economia global. Provavelmente a ata da última reunião do Fomc, o Comitê de Mercado Aberto do Banco Central americano, traga novas sinalizações sobre a política monetária dos Estados Unidos, além daquelas apresentadas pelo presidente da instituição, Ben Bernake, em entrevista coletiva após a última reunião. Na ocasião, a taxa básica de juros daquele país foi mantida perto de zero e houve o anúncio do fim do programa de compra de títulos em junho. Será importante verificar todos os indicadores do setor imobiliário nos EUA ao longo da semana. Afinal, essa foi a origem da crise financeira global de 2008.

No Brasil, atenção ao IPCA-15, que será divulgado pelo IBGE. O índice antecipa a inflação oficial que vem sendo motivo de grande preocupação para o governo e a sociedade. E a temporada de balanços ainda não acabou: os números divulgados até agora têm mexido, e muito, com o comportamento das ações na bolsa. É bom ficar de olho nesta semana nos números do primeiro trimestre de Anhanguera, Bematech, BR Brokers, CR2, Inepar, JHSF, Magnesita, Marfrig, Panamericano, Sofisa, Tam e Time for Fun.

EMPRESAS PARA MONITORAR_ Comece a segunda-feira 16 de olho nas primeiras reações dos papéis da Petrobras (PETR4 e PETR3). A estatal divulgou balanço após o encerramento dos negócios da sexta-feira 13 e o resultado do primeiro trimestre do ano foi excelente. O lucro líquido de R$ 11 bilhões significou expansão de 42,2% em relação ao mesmo período de 2010. A receita líquida alcançou R$ 54,8 bilhões, com alta de 8,7%. Consequência do aumento da produção e da cotação do petróleo no início do ano. E na agenda da semana:

SEGUNDA-FEIRA 16_ Fique atento à inflação e à balança comercial na Europa, índices de inflação IPC-S (com preços nas sete principais capitais do país) e IGP-10 (evolução de preços entre o dia 11 do mês anterior e o dia 10 do mês atual), além de balança comercial no Brasil. Nos Estados Unidos, dados de atividade e mercado imobiliário.

TERÇA-FEIRA 17_ Dia de agenda mais intensa. No Brasil, IPC-FIPE (com variação de preços da capital paulista). Na Europa, inflação da Inglaterra e sentimento econômico na Alemanha e zona do euro. Mas tenha olhar especial aos dados da economia americana. Números de permissões para construção e novas construções em abril, produção industrial e capacidade instalada.

QUARTA-FEIRA 18_ Agenda curta, mas impõe respeito. Taxa de desemprego na Inglaterra e ata do Fomc, o comitê de mercado aberto do Federal Reserve (Fed), o banco central americano.

QUINTA-FEIRA 19_ Foco total nos Estados Unidos. Lá, haverá a divulgação dos pedidos de auxílio desemprego da última semana, venda de imóveis usados, indicadores antecedentes (que dão ideia de como estará a economia daqui a alguns meses) e dados da economia verificados pela unidade da Filadélfia do Fed.

SEXTA-FEIRA 20_ Pela manhã será divulgado o IPCA-15, uma prévia da inflação oficial que serve de termômetro para o índice no mês. Não haverá dados da economia americana. Na Europa, divulgação do índice de confiança do consumidor.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email