Bolsa derrete 7,22% na semana, na pior desde março e dólar fecha em R$ 5,738

Nesta sexta-feira, o Ibovespa registrou queda de 2,72%, a 93.952,40 pontos, acumulando perda de 7,2% na semana, o que levou a uma performance negativa de 0,69% no mês. No ano, o declínio é de 18,76%

Ibovespa sobe nos primeiros negócios com viés externo favorável
Ibovespa sobe nos primeiros negócios com viés externo favorável (Foto: REUTERS/Nacho Doce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SÃO PAULO (Reuters) - Preocupações com o crescimento dos casos de Covid-19 na Europa e nos Estados Unidos fizeram o Ibovespa abandonar a recuperação verificada nas primeiras semanas de outubro e fechar com sinal negativo no mês, em meio a temores de que novos “lockdowns” afetem a retomada da economia global.

Nesta sexta-feira, o Ibovespa registrou queda de 2,72%, a 93.952,40 pontos, acumulando perda de 7,2% na semana, o que levou a uma performance negativa de 0,69% no mês. No ano, o declínio é de 18,76%.

A cautela antes da eleição presidencial norte-americana corroborou o viés mais defensivo. Apesar de pesquisas apontarem o democrata Joe Biden como favorito, a reeleição de Donald Trump não é descartada, assim como agentes financeiros temem um desfecho judicial no caso de um resultado muito apertado.

No pano de fundo, estão expectativas sobre mais estímulos fiscais para a maior economia do mundo, que ainda não vieram, na visão de muitos no mercado, em razão da disputa.

Já o dólar fechou em queda contra o real, cedendo terreno depois de ter superado os 5,80 reais mais cedo, o que levou o Banco Central a anunciar seu segundo leilão de moeda à vista em apenas três dias.

Apesar do alívio deste pregão, a moeda norte-americana fechou a semana em alta, marcando também seu terceiro mês consecutivo de valorização em outubro.

O dólar recuou 0,44% no dia, para 5,7383 reais, enquanto o dólar futuro negociado na B3 caía 0,13%, a 5,772 reais. Na máxima da sessão, a divisa norte-americana spot disparou a 5,8090 reais, seu maior patamar desde 15 de maio.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247