Bolsonaro e Guedes estudam projeto para vender Petrobrás e consolidar o golpe de estado de 2016

Governo planeja apresentar projeto de lei que permite que a União venda ações ordinárias e preferenciais da Petrobrás, abrindo mão de ser a acionista majoritária da companhia

Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes já planejam a privatização da Petrobrás. O governo estuda projeto de lei que permite que a União venda ações ordinárias e preferenciais da Petrobrás, abrindo mão de ser a acionista majoritária da companhia. 

Segundo a CNN Brasil, a "modelagem" da privatização da Petrobrás já está sendo preparada. O governo quer preservar, no entanto, a prerrogativa de indicar presidente e vetar operações. 

Entretanto, segundo Fernando Bezerra, ainda não está certo que a proposta seguirá para o Congresso ainda neste ano.

PUBLICIDADE

"Não tem decisão tomada. Existem estudos a respeito", disse ele à Reuters.

"Primeiro precisamos avançar com os Correios (privatização). Se lograrmos êxito como espero, aí acho que ótima para entrar na pauta de prioridades (a venda de ações da Petrobras)", acrescentou.

 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:


PUBLICIDADE


Leia também reportagem da agência Reuters sobre o assunto:

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta segunda-feira, em entrevista para uma rádio de Mato Grosso do Sul, que a privatização da Petrobras "entrou no radar" do governo, mas disse que não é um processo imediato.

PUBLICIDADE

"Isso entrou no nosso radar. Mas privatizar qualquer empresa não é como alguns pensam, que é pegar a empresa botar na prateleira e amanhã quem der mais leva embora. É uma complicação enorme. Ainda mais quando se fala em combustível. Se você tirar do monopólio do Estado, que existe, e botar no monopólio de uma pessoa particular, fica a mesma coisa ou talvez até pior", disse Bolsonaro à rádio Caçula, de Três Lagoas (MS).

Essa é pelo menos a segunda vez que o presidente levanta a possibilidade de privatização da petroleira, um tema que estava nos planos do ministro da Economia, Paulo Guedes, mas não tinha sido analisado por Bolsonaro até agora. O aumento dos combustíveis, no entanto, levou Bolsonaro a falar nesse assunto.

Bolsonaro já disse neste mês que "tem vontade" de privatizar a Petrobras e acrescentou que avaliará com a equipe econômica o que pode fazer a este respeito.

A Petrobras tem sido alvo de discussão política à medida que os custos de energia ajudaram a levar a inflação ao consumidor no país a dois dígitos, prejudicando a popularidade do Bolsonaro antes da eleição presidencial do próximo ano.

Bolsonaro já se opôs anteriormente à privatização da Petrobras, por considerar a empresa "estratégica" para os interesses nacionais do Brasil. No entanto, mesmo com seu apoio, alguns participantes do mercado acreditam que um processo de privatização seria difícil, já que precisa haver mudança na legislação a ser aprovada pelo Congresso Nacional.

O presidente reclamou ainda na entrevista das críticas que tem recebido por conta da inflação em alta no país, mas reafirmou que não vai interferir em preços.

"Eu não sou malvado, eu não quero aumento de combustível, mas é uma realidade. O mundo todo está sofrendo com a economia neste pós-pandemia", disse. "Eu não quero aumentar o preço de nada, mas eu não posso interferir em nada."

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email