Bolsonaro e ministro-astronauta batem cabeça sobre privatização dos Correios

Em audiência na Câmara, o ministro Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) afirmou que não há "nenhum procedimento de desestatização ou privatização da empresa pública", enquanto, em outro evento, Jair Bolsonaro cravou: "vamos privatizar os Correios". Falas contrárias refletem a dificuldade do presidente em se articular e afinar o discurso com membros do governo

(Foto: Carolina Antunes/PR | Reuters)

247 - O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) ainda estão com falas desafinadas sobre a privatização dos Correios. Depoimentos contrários entre eles refletem novamente a dificuldade do chefe do Planalto em se articular e afinar o discurso com membros do governo. 

Em audiência na Câmara por volta das 10h20 desta terça-feira (6), Pontes afirmou não há "nenhum procedimento de desestatização ou privatização da empresa pública". 

Já Bolsonaro, pouco antes das 11h, em evento em São Paulo, cravou: "vamos privatizar os Correios". O presidente participa de um congresso da Fenabrave (entidade que representa concessionárias de veículo). 

O ministro ressaltou que não há processo de privatizar, mas defendeu que todos envolvidos nos Correios (funcionários, governo) participem das discussões.

"O que temos hoje de concreto é trabalhar para que os Correios sejam sustentáveis em termos econômicos e financeiros. De concreto, é isso que a gente tem de determinação", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247