"Bolsonaro está louco", diz líder de caminhoneiros

"Não tem outra explicação para o comportamento dele. Não se pode salvar a economia empilhando corpos. Como assim ele diz que só idosos morre de coronavírus? ‘Só’ idoso? A vida do idoso vale menos?”, afirmou a liderança nacional dos caminhoneiros, Wanderlei Alves, o Dedeco

Jair Bolsonaro e caminhoneiros em greve
Jair Bolsonaro e caminhoneiros em greve (Foto: Marcos Corrêa/PR | REUTERS/Leonardo Benassatto)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Liderança nacional dos caminhoneiros, Wanderlei Alves, o Dedeco, de 45 anos, apoiou Jair Bolsonaro com carreatas de caminhões no ano passado, mas agoras está irritado com comportamento de presidente diante de pandemia de coronavírus. 

“Bolsonaro está louco. Não tem outra explicação para o comportamento dele. Não se pode salvar a economia empilhando corpos. Como assim ele diz que só idosos morre de coronavírus? ‘Só’ idoso? A vida do idoso vale menos?”, afirmou Dedeco ao jornal Valor

O líder dos caminheiros propõe que o governo federal instale nas rodovias, a cada 300 quilômetros, postos de atendimento para os caminhoneiros que tenham sintomas de covid-19. 

Nesses hospitais de campanha, estariam disponíveis testes rápidos para a doença e, se houvesse necessidade de isolamento, o trabalhador ficaria em um espaço reservado na tenda. “Sabemos que o SUS já está sobrecarregado nas cidades, por isso é preciso um apoio na beira da estrada para a categoria.”

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247