Bolsonaro leva o Brasil à beira do colapso financeiro com piora da dívida pública

Um quarto da dívida pública brasileira vencerá no curto prazo de vencerá em 12 meses. Durante o ano de 2021, o Brasil será obrigado a rolar R$ 300 bi por trimestre

Brasil endividado está à beira de colapso financeiro
Brasil endividado está à beira de colapso financeiro
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Sob o governo de Jair Bolsonaro, a dívida pública brasileira a ponto de levar o Brasil à beira de um colapso. O Brasil terá de refinanciar um quarto de sua dívida pública federal de R$ 4,5 trilhões nos próximos 12 meses, com expectativa de piora em seu perfil. Durante o ano de 2021, o Brasil será obrigado a rolar R$ 300 bi por trimestre.

Desde o início do governo Jair Bolsonaro, o prazo médio dos títulos emitidos pelo Tesouro caiu a menos da metade, de 5 anos para 2,1 anos. Já os vencimentos em 12 meses dobraram, de cerca de R$ 600 bilhões para quase R$ 1,2 trilhão.

Em janeiro de 2019, quando presidente assumiu, apenas 15% da dívida pública venciam em 12 meses. Agora, são 26%, informa o jornalista Fernando Canzian na Folha de S.Paulo.

A piora do perfil da dívida ocorre de maneira acelerada, mês a mês. O mercado exige juros cada vez mais altos para financiar a maior parte de uma dívida bruta total que se aproxima de 100% como proporção do PIB (Produto Interno Bruto).

Só entre agosto e setembro, o aumento do estoque da dívida federal com vencimento em 12 meses foi de R$ 223 bilhões.

Embora a taxa de juro básica do Banco Central (a Selic) esteja fixada hoje em 2%, o custo médio das emissões de novos títulos da dívida em setembro foi de 4,64% ao ano, refletindo as exigências dos credores. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247