Bolsonaro mente mais uma vez e diz que gasolina está cara por causa do ICMS

Não houve, porém, aumento no percentual do ICMS nos últimos anos que justifique a escalada de preços. Por outro lado, o preço da gasolina subiu 51%, em média, só em 2021

Fachada da Petrobras e Jair Bolsonaro
Fachada da Petrobras e Jair Bolsonaro (Foto: Reuters | Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Jair Bolsonaro voltou a mentir nesta segunda-feira (30) ao jogar toda a culpa aos governadores pela alta no preço dos combustíveis. O litro da gasolina, por exemplo, já chega a ser vendido por R$ 7 em postos do país.

Dados oficiais mostram que o fator que mais pesou para o aumento do preço nos últimos meses foram os reajustes feitos pela Petrobrás, vinculada ao governo federal.

"O preço [da gasolina] não está alto. O que pesa é o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), o grande problema é a ganância. É um crime o que acontece, um assalto explícito em cima do consumidor", disse Bolsonaro.

PUBLICIDADE

Enquanto só em 2021 o preço da gasolina subiu 51%, em média, não houve aumento no percentual do ICMS nos últimos anos que justifique a escalada de preços. Em São Paulo, por exemplo, a alíquota do imposto, de 25%, é a mesma desde 2015.

À TV 247, o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Deyvid Bacelar, disse que a alta no preço do combustível é culpa de Bolsonaro: "tem estados em que o ICMS está congelado há mais de dez anos".

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email