Bolsonaro: preço dos combustíveis no Brasil pode subir por causa da Venezuela

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o preço do petróleo no Brasil pode causa da crise na Venezuela, onde a oposição ao governo Nicolás Maduro e alinhada aos EUA tenta dar um golpe; americanos cobiçam as reservas de petróleo do país;  "Uma preocupação existe sim. Com essa ação, com embargos, o preço do petróleo a princípio sobe", disse Bolsonaro

Bolsonaro: preço dos combustíveis no Brasil pode subir por causa da Venezuela
Bolsonaro: preço dos combustíveis no Brasil pode subir por causa da Venezuela (Foto: Esq.: Antonio Cruz - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (1º) que o preço do petróleo no Brasil pode causa da crise na Venezuela.

"Uma preocupação existe sim. Com essa ação, com embargos, o preço do petróleo a princípio sobe. Temos que preparar, dado à política da Petrobras, de não intervenção [na política de preços] da nossa parte. Mas poderemos ter um problema sério dentro do Brasil devido ao que acontece lá", declarou Bolsonaro, após deixar uma reunião no Ministério da Defesa, em Brasília, para avaliar a situação no país vizinho.

"Política de reajuste está adotada. Vamos conversar para nos antecipar a problemas de fora que venham de forma bastante grave aqui para dentro no Brasil", complementou.

Participaram do encontro os ministros Augusto Heleno (Segurança Institucional), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), e Ernesto Araújo (Relações Exteriores), além dos comandantes das Forças Armadas e do Estado Maior Conjunto.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247