Brasil e China criam fundo de US$ 20 bilhões

A China vai entrar com US$ 15 bilhões e o Brasil, com US$ 5 bilhões; anúncio foi feito nesta sexta-feira, 26, pelo governo brasileiro, após a reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban); "Destino desse fundo é o financiamento de projetos prioritários em logística e na indústria por meio de joint ventures [associação de empresas] com companhias locais. O objetivo é permitir que esses projetos possam vir a ser financiados por esse fundo bilateral", disse subsecretário do Ministério das Relações Exteriores, José Alfredo Graça Lima

A China vai entrar com US$ 15 bilhões e o Brasil, com US$ 5 bilhões; anúncio foi feito nesta sexta-feira, 26, pelo governo brasileiro, após a reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban); "Destino desse fundo é o financiamento de projetos prioritários em logística e na indústria por meio de joint ventures [associação de empresas] com companhias locais. O objetivo é permitir que esses projetos possam vir a ser financiados por esse fundo bilateral", disse subsecretário do Ministério das Relações Exteriores, José Alfredo Graça Lima
A China vai entrar com US$ 15 bilhões e o Brasil, com US$ 5 bilhões; anúncio foi feito nesta sexta-feira, 26, pelo governo brasileiro, após a reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban); "Destino desse fundo é o financiamento de projetos prioritários em logística e na indústria por meio de joint ventures [associação de empresas] com companhias locais. O objetivo é permitir que esses projetos possam vir a ser financiados por esse fundo bilateral", disse subsecretário do Ministério das Relações Exteriores, José Alfredo Graça Lima (Foto: Aquiles Lins)

Ana Cristina Campos, da Agência Brasil - O Brasil e a China decidiram criar o Fundo Brasil-China de Cooperação para a Expansão da Capacidade Produtiva no valor de US$ 20 bilhões. A China vai entrar com US$ 15 bilhões e o Brasil, com US$ 5 bilhões.

O anúncio foi feito hoje (26) pelo subsecretário-geral Político 2 do Ministério das Relações Exteriores, José Alfredo Graça Lima, após a reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban).

"A ideia é que passe a vigorar no mais curto prazo possível. O destino desse fundo é o financiamento de projetos prioritários em logística e na indústria por meio de joint ventures [associação de empresas] com companhias locais. O objetivo é permitir que esses projetos possam vir a ser financiados por esse fundo bilateral", disse o embaixador.

A quarta sessão plenária da Cosban, mecanismo de diálogo político de mais alto nível entre o Brasil e a China. foi coordenada pelo vice-presidente Michel Temer e pelo vice-primeiro-ministro da China, Wang Yang.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247