Brasil Foods acende a luz sobre personagem que se movia nas sombras

BRF, uma das maiores multinacionais de alimentos do mundo, dona das marcas Sadia e Perdigão, identificou o nome do personagem que vinha plantando notas contra a empresa em colunas jornalísticas; curiosamente, o sobrenome do cidadão que se esgueira pelas sombras e age no anonimato é "Luz"; filho de um ex-controlador, ele vinha criando dificuldades para tentar vender facilidades, mas já foi descoberto; animada com o novo patamar do câmbio, BRF amplia exportações e se prepara para o relançamento de algumas de suas marcas, como a Perdigão

BRF, uma das maiores multinacionais de alimentos do mundo, dona das marcas Sadia e Perdigão, identificou o nome do personagem que vinha plantando notas contra a empresa em colunas jornalísticas; curiosamente, o sobrenome do cidadão que se esgueira pelas sombras e age no anonimato é "Luz"; filho de um ex-controlador, ele vinha criando dificuldades para tentar vender facilidades, mas já foi descoberto; animada com o novo patamar do câmbio, BRF amplia exportações e se prepara para o relançamento de algumas de suas marcas, como a Perdigão
BRF, uma das maiores multinacionais de alimentos do mundo, dona das marcas Sadia e Perdigão, identificou o nome do personagem que vinha plantando notas contra a empresa em colunas jornalísticas; curiosamente, o sobrenome do cidadão que se esgueira pelas sombras e age no anonimato é "Luz"; filho de um ex-controlador, ele vinha criando dificuldades para tentar vender facilidades, mas já foi descoberto; animada com o novo patamar do câmbio, BRF amplia exportações e se prepara para o relançamento de algumas de suas marcas, como a Perdigão (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Nas últimas semanas, algumas notas sobre a Brasil Foods, empresa resultante da fusão entre Sadia e Perdigão e uma das maiores multinacionais de alimentos do mundo, começaram a ser plantadas em algumas colunas jornalísticas.

Nada grave, mas informações internas, discutidas em reuniões de conselho, e que deveriam estar protegidas. Claramente, eram notas que visavam constranger a BRF, num momento econômico em que a empresa, grande exportadora, se anima com o novo patamar da taxa de câmbio e prepara também o relançamento de algumas de suas marcas, como é o caso da Perdigão.

Atenta à movimentação atípica, a BRF decidiu investigar a identidade do personagem que se esgueira pelas sombras plantando notinhas malévolas. E acabou descobrindo que o responsável pelos vazamentos é um executivo de sobrenome Luz, filho de um importante acionista da companhia, que já integrou o bloco de controle.

Sabe-se agora que Luz pretendia criar dificuldades para vender facilidades. Internamente, prometia apagar os incêndios que ele próprio criava, mas foi descoberto e iluminado a tempo.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247