Brasil precisa abandonar terrorismo fiscal, diz Nelson Barbosa

Ex-ministro da Fazenda e do Planejamento no governo da presidente Dilma Rousseff escreve que há saídas para o impasse econômico do Brasil, "desde que abandonemos ilusões e terrorismos fiscais"

www.brasil247.com - Ex-ministro de Dilma diz que é necessário furar o teto de gastos
Ex-ministro de Dilma diz que é necessário furar o teto de gastos (Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência B)


247 - "Volto ao teto Temer, pois a proposta anunciada por Bolsonaro nesta semana — de não pagar dívida para não emitir dívida — só reforçou a inviabilidade do atual limite de gasto", escreve na Folha de S.Paulo Nelson Barbosa, ex-ministro da Fazenda e do Planejamento no governo Dilma.

"Assim como o “orçamento com déficit” de 2015, a mudança do teto Temer é inevitável".

"Logo, sugiro a todos os colegas da Faria Lima: aceita que dói menos!"

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo Nelson Barbosa, "em vez de combater a realidade via previsões apocalípticas de juro e câmbio, seria mais saudável discutir qual deve ser a nova regra fiscal, mantendo controle de despesa, mas não necessariamente o congelamento real de gasto em curso".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Na semana passada, 31 senadores assinaram uma proposta neste sentido, para abrir a discussão. Falo da PEC 36/2020, do Senado, que cria espaço fiscal temporário em 2021-22 e propõe nova regra fiscal para 2023 em diante".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Especificamente, para dar saída ao governo Bolsonaro, a ideia é permitir alguns gastos “extrateto” nos próximos dois anos, desde que aprovados pelo Congresso, em projetos de lei específicos, e executados de modo transparente".

"Existem saídas para o atual impasse fiscal. A tarefa não é simples, mas também não é impossível. Já resolvemos problemas igualmente difíceis no passado, como crise cambial e alta inflação. Podemos fazer de novo, desde que abandonemos ilusões e terrorismos fiscais".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia a íntegra

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email